Notícias

Jungle Fight

quarta-feira, 13 de setembro de 2017 - 14h16

Presidente do São Paulo sofre pressão para contratar Autuori

Segundo Paulo Roberto Martins, do Jogo Aberto, uma corrente com forte influência no Morumbi quer a demissão de Dorival

Da Redação, com Jogo Aberto | esportes@band.com.br

O São Paulo pode ter mais uma troca de técnico – a segunda – em 2017. Pelo menos no que depender da vontade de parte de são-paulinos influentes. Segundo o jornalista Paulo Roberto Martins, do Jogo Aberto, o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, vem sendo pressionado dentro do clube para demitir o técnico Dorival Júnior.

Para o lugar do atual comandante, esse mesmo grupo quer a contratação de Paulo Autuori, atual gestor técnico do Atlético-PR. No entanto, o próprio profissional anunciou recentemente que pretendia não voltar a atuar no cargo de treinador.

“Dentro do São Paulo há uma corrente fortíssima pela mudança do treinador. E essa corrente fortíssima, pesada, que resolve, que banca, pede Paulo Autuori como novo técnico do São Paulo”, disse Martins nesta quarta-feira.

Autuori já teve o nome cogitado para o cargo de coordenador do clube, posto para o qual também foram especulados os nomes de Raí e Muricy Ramalho. Este, por sua vez, apesar do desejo da torcida e de parte dos conselheiros, vai somente ajudar o time informalmente.

Dorival garantido, mas...

Na última terça-feira, diretor executivo de futebol tricolor, Vinicius Pinotti, garantiu a permanência de Dorival.

“Acreditamos que não dá para mudar a toda hora. Estamos muito satisfeitos com o trabalho dele, mas isso ainda não foi refletido dentro de campo”, disse Pinotti, cuja fala em plena crise lembra muito as declarações do mesmo cartola nos dias que antecederam a demissão de Rogério Ceni.

Nesta quarta-feira, em mais um capítulo da crise do São Paulo, a diretoria abriu as portas do Centro de Treinamento para a uma reunião com membros de torcida organizada.

O time atualmente ocupa a vice-lanterna do Brasileirão, com 24 pontos. Segundo o matemático Tristão Garcia, o Tricolor tem 54% de chances de ser rebaixado.

Assista:


Conheça Thaisa Leal, a namorada de Guerrero

* conheça as regras para comentários aqui