Notícias

sábado, 16 de dezembro de 2017 - 22h01

Caindo na real: números mostram abismo entre Grêmio e time de CR7

Se o triunfo merengue foi magro, estatísticas revelam larga superioridade dos comandados de Zidane sobre a turma de Renato Gaúcho

Da Redação | esportes@band.com.br

O placar foi magro: 1 a 0, com gol de falta em lance que contou com a “colaboração” da barreira do Grêmio. Mas são outros números da vitória do Real Madrid sobre o Tricolor gaúcho, neste sábado, na decisão do Mundial de Clubes, que revelam o abismo que há entre os dois times.

A óbvia discrepância entre o poderio financeiro entre os clubes acabou se traduzindo em uma notória e indiscutível superioridade merengue, ainda que o placar diga o contrário.

Na final deste sábado, o Grêmio mostrou dificuldades em sequer ameaçar a meta de Navas, que simplesmente deixou o gramado do Estádio Zayed Sports City sem fazer ao menos uma defesa. O costarriquenho foi quase um espectador com visão privilegiada do duelo.

Pelos dados da Fifa, o Grêmio finalizou apenas uma vez em toda a partida, em uma cobrança de falta de longe de Edilson no primeiro tempo. Ainda assim, sem trabalho para Navas, já que a bola passou por cima do travessão. Depois disso, nada.

Já o Real finalizou 20 vezes, acertando a meta de Marcelo Grohe em sete oportunidades. Em uma delas, saiu o gol de Cristiano Ronaldo. A bola passou no meio da barreira gremista e surpreendeu o arqueiro brasileiro. No jogo, Grohe fez seis defesas.

Com tantas finalizações, o Real acabou com nove escanteios, contra somente um do Grêmio.

A superioridade da turma de Zinedine Zidane também se traduziu em posse de bola. A equipe de Renato Gaúcho, sem Arthur, jogador responsável pela distribuição de jogadas, penou para conseguir trocar passes. Tanto que o Real passou 61% do tempo com a bola, contra 39% dos brasileiros. Uma diferença que lembra o auge do Barcelona sob o comando de Pep Guardiola ou da seleção espanhola de Vicente Del Bosque.

Segundo dados do Footstats, o Real ainda trocou Real trocou 366 passes a mais que o Grêmio.

Decisão teve briga de torcedores e invasão de campo; veja as fotos

* conheça as regras para comentários aqui