Band E-Sports

O Band e-Sports é o espaço para falar sobre esportes eletrônicos formado por Daniel Filho, Gabriel Batistella e Moisés Martins. Assim como no YouTube, as principais novidades do setor serão apresentadas e comentadas aqui em forma de coluna no site do BandSports.

Band E-Sports

De cara nova e base consolidada, Valorant completa um ano de lançamento em grande estilo

Por Moisés Martins 24/06/2021 • 12:42
Primeiro shooter tático da Riot Games completou o primeiro aniversário com diversos eventos para a comunidade
Primeiro shooter tático da Riot Games completou o primeiro aniversário com diversos eventos para a comunidade
Reprodução

Como em um piscar de olhos, VALORANT completou seu primeiro aniversário no início de junho e já mostra uma completa renovação no game. De modo geral, o primeiro FPS tático da Riot Games conquistou o público do gênero e já é título necessário para qualquer biblioteca de jogos online, um grande mérito para a desenvolvedora tendo em vista todas as circunstâncias envolvidas em seu lançamento.

Chegando ao público ainda em 2020 em um contexto de pandemia e sem panoramas de saída da crise mundial, a Riot anunciou a chegada do game em um momento que a grande comunidade gamer encontrava-se em casa e em busca de novos lazeres durante a quarentena, e se por um lado toda esta conjuntura favoreceu o acesso ao VALORANT, do outro lado estava a pronta crítica para detalhar as falhas presentes na nova engine utilizada no shooter, que logo deram as caras e se apresentaram como uma pedra no sapato da publisher.

Com o League of Legends em constante crescimento de popularidade devido, entre outros motivos, a compatibilidade extremamente acessível com máquinas mais fracas, apostar em um novo modelo de jogo poderia custar a receita de sucesso já conhecida do MOBA e causar a evasão da comunidade consolidada em Runeterra. Aliado a este fato, durante as primeiras etapas do jogo online muitas falhas graves foram aparecendo com usuários relatando até mesmo superaquecimento de GPU’s e demais componentes de hardware, causando um estreitamento de público e forçando aos jogadores a optarem por um investimento significativo em seus computadores ou se manter no estabelecido Counter Strike Global Ofensive, sem arriscar perder dinheiro em uma possível furada. O responsável por esta dor de cabeça era apenas o sistema anti-trapaça desenvolvido para o game, batizado de Vanguard.

Sabendo da bomba prestes a explodir dentro dos escritórios da Riot Games, a desenvolvedora agiu rápido e conseguiu aliar eficiência em seu sistema contra cheaters com uma acessibilidade inesperada para máquinas mais leves mesmo com mais efeitos gráficos do que o concorrente CSGO. O planejamento de marketing e um rápido e efetivo calendário de competições mundiais conseguiram ainda reter uma quantidade significativa de fãs e cativar jogadores e influenciadores de outras plataformas e gêneros, tornando o game uma febre mundial. Mantendo as políticas de suporte à comunidade conhecidas de longa data no LoL, a Riot ouviu os fãs e adicionou diversas mudanças dentro do jogo que eram pedidas por uma grande massa nos fóruns mundiais, desde aumentar o custo de uma AWP até mesmo grandes mudanças de mapa como visto no mapa Split.  

Imbatível como sempre, no cenário mundial de esports a desenvolvedora deslanchou e mostrou ao público o potencial de um shooter que tenha apoio de sua publicadora para a organização de campeonatos com diversas estrelas. Ainda na metade do planejamento previsto até o VALORANT Champions, principal evento esportivo do ano, muitos ícones e comunidades de fãs já se formaram ao redor do mundo e em determinados momentos figuraram acima de eventos futebolísticos e do próprio rival, CSGO. Destaque também para o incentivo ao cenário feminino do game, que tem uma grande e significativa comunidade de fãs e cresce gradativamente após a chegada do VALORANT Game Changers, série de torneios ao redor do mundo destinados a gêneros marginalizados e que revelam novas estrelas mascaradas pelo preconceito de uma antiga comunidade retrógrada.

Por fim, na última terça-feira, 22, chegou a atualização de aniversário, que marca o início do episódio 3 e uma completa repaginada em mecânicas, estratégias, visuais e modos de jogar, revivendo uma pequena parcela de jogadores e atraindo uma grande massa de novos fãs para a comunidade global. Com um início em um momento precoce da internet em 2009, League of Legends consegue se manter em altíssimo patamar ainda depois de 12 anos de história e, com apenas um aniversário completo, VALORANT renova suas energias e continua a se mostrar como uma grande potência perfeitamente capaz de caminhar independentemente do sucesso do MOBA, podendo alcançar marcos ainda mais expressivos do que aqueles já registrados por seu “irmão de desenvolvedora”.

  • band-e-sports
  • valorant
  • app
  • esporte
  • e-sports