Eduardo Gambier

Estudante de Jornalismo apaixonado por artes marciais, começou a cobrir esportes de combate aos 16 anos de idade, tendo entrevistado grandes lendas do esporte, como José Aldo, Maurício Shogun, Demian Maia e Rafael Cordeiro. Já atuou como comentarista em eventos do MMA Internacional, como o ONE FC e PFL. Nesta coluna fará análises de forma imparcial sobre os maiores eventos e lutadores do mundo da luta.

Nocaute

Oito acontecimentos que gostaria de ver no MMA

Por Eduardo Gambier 12/01/2021 • 14:14
Jon Jones é um dos grandes nomes do MMA
Jon Jones é um dos grandes nomes do MMA
Reprodução/Instagram Jon Jones

Em 2020 tivemos um ano complicado, com grandes empecilhos para os eventos de MMA. Mesmo assim foi possível acompanhar ótimos embates e histórias fabulosas. Analisei todo o cenário do MMA e listei os oito principais acontecimentos que gostaria de acompanhar neste ano. Temos uma temporada que já começa explosiva. No primeiro PPV do ano teremos a luta entre Conor McGregor x Dustin Poirier, já com público presente na arena em Abu Dhabi. O cenário brasileiro continua nublado, sem grandes lendas como no passado, porém vejo uma luz no fim do túnel. Charles Oliveira, Durinho, Amanda Ribas, Deiveson Figueiredo e Raoni Barcellos são a renovação que todos nós estávamos esperando.

Veja abaixo o que espero ver no octógono:  

1. AJ McKee no UFC

Para quem não conhece Antônio de Carlo McKee Jr vale a pena conferir um pouco sobre o atleta. O norte-americano de apenas 25 anos é um gênio dos esportes de combate. Filho de lutador, AJ começou cedo nas artes marciais mistas e em 2015 assinou contrato com o Bellator. Atualmente soma um cartel invicto de 17 vitórias e já conquistou vaga na final do torneio peso pena, podendo enfrentar Patrício Pitbull, que é simplesmente o maior nome do evento gerido por Scott Coker.

AJ possui versatilidade inigualável dentro do octógono. Consegue usar muito bem sua envergadura, possui potência e velocidade no jab e direto, entra muito bem nas quedas e possui um jiu-jítsu de altíssimo nível, seria mágico ver o “mercenário” no maior evento do mundo já em 2021.  

2. Charles do Bronxs lutando pelo título

São oito vitórias consecutivas dentro da categoria mais populosa e talentosa do UFC. Definitivamente, Charles Oliveira, ou do Bronxs, merece ser o próximo a disputar o cinturão dos leves. Em seu último embate, o paulista destronou Tony Ferguson de forma exuberante, venceu todos os rounds e mostrou estar em outro patamar quando se trata de jiu-jítsu. O UFC tem que superar a aposentadoria de Khabib e movimentar a categoria. Poirier x Conor McGregor deveria valer o cinturão e Charles pegaria o vencedor desta luta.

3. O talentoso Jiri Prochazka  

O ex-campeão do Rizen chegou com o pé direto no Ultimate, Jiri Prochazka venceu Volkan Oezdemir por nocaute no segundo round, mostrando resiliência, poder de nocaute e velocidade. Prochazka é uma das grandes revelações do MMA em 2020 e pode pintar como desafiante do título meio-pesado no final deste ano. No começo de 2021, ele enfrenta o ex-desafiante número 1 Dominick Reyes e, caso vença, estará a um passo de lutar pelo título da categoria.

4. A volta do público nas arenas

A torcida é essencial para o esporte, mas no MMA uma arena vazia é horrível. Lembro que o primeiro UFC sem público foi totalmente estranho, os lutadores entravam sem euforia, o sistema de transmissão estava diferente e todos as empresas sofreram muito sem a receita de bilheteria.  

Os eventos de MMA fizeram o correto, estão esperando uma imunização relevante da população para retomar os trabalhos com torcida. No UFC 257, que será realizado em Abu Dhabi, terá cerca de dois mil torcedores e os ingressos chegam a custar R$ 7.300.

5.   Valentina Shevchenko x Amanda Nunes 3

Sem dúvida essa é a maior rivalidade do MMA feminino. Muitos vão falar de Tate e Ronda, mas acredito que o nível técnico entre Amanda e Valentina é superior e muito mais acirrado. O segundo confronto foi extremamente parelho, marquei vitória da Amanda, mas o resultado poderia ir para qualquer lado.

Com a dominância na categoria peso mosca, Valentina merece a chance de se tornar campeã mundial dupla. É uma luta equilibrada, Amanda terá um ligeiro favoritismo, por causa do tamanho e também da força, porém nunca devemos subestimar a qualidade de Valentina Shevshenko.

6. Khamzat Chimaev x os melhores do mundo

Khamzat Chimaev chegou ao ranking do UFC de forma avassaladora. Nunca acompanhei algo tão fenomenal. Foram três vitórias no Ultimate em menos de 60 dias e sofreu apenas dois golpes significativos.

Agora, o “Lobo” enfrentará Leon Edwards e terá o primeiro grande desafio da carreira. A última derrota do inglês foi para o atual campeão Kamaru Usman e soma uma sequência de oito vitórias. Caso Chimaev vença, já estará no top 5 do peso meio-médio, estando a um único passo de ter sua chance de conquistar o cinturão. Tenho dúvidas se Khamzat Chimaev está pronto para enfrentar os melhores do mundo.

7. Zabit Magomedsharipov disputando o cinturão

O russo chegou ao UFC em meados de 2017 e vem de seis vitórias seguidas na divisão até 66kg. Zabit está a um passo de lutar pelo cinturão da categoria e deve enfrentar Chan Sung Jung. Caso vença o sul-coreano, enfrentará o vencedor de Volkanovski x Ortega, que será realizada no primeiro semestre deste ano. O atleta do Daguestão é um verdadeiro artista marcial, possui um tamanho descomunal para a categoria, sabe mesclar seu kickboxing com o sambo e possui um sistema de finalização totalmente diferenciado. Único aspecto que terá que melhorar é a movimentação cardiovascular. O russo cansou no terceiro round contra Calvin Kattar e acabou perdendo ritmo e contundência nos golpes. Se melhorar sua resistência, Zabit Magomedsharipov será campeão do mundo em 2021, podem apostar.  

8. Jon Jones x Israel Adesanya

Esse é o confronto mais aguardado por boa parte do público. O cenário ideal seria Jon Jones conquistar o cinturão peso pesado e Israel Adesanya se tornar duplo campeão mundial. Pelo histórico, Jon Jones é favorito, possui um tamanho impressionante na modalidade, sabe pontuar muito bem nas lutas e tem qualidade para derrubar e manter o campeão peso médio no solo, mas Adesanya tem as qualidades essenciais para bater o maior nome do MMA. O nigeriano possui ótima movimentação, algo que dificulta a entrada de quedas de seus adversários e leva vantagem na trocação sobre o norte-americano. De qualquer forma, essa luta pararia 2021.

  • eduardo-gambier
  • app
  • lutas
  • mma
  • jon jones
  • charles do bronxs
  • amanda