Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

Após fracassar no Palmeiras, Luxa diminui expectativas no Vasco

Por Eduardo Tironi 04/01/2021 • 07:35
"Sou como vara de marmelo, envergo mas não quebro", costuma falar Luxemburgo
"Sou como vara de marmelo, envergo mas não quebro", costuma falar Luxemburgo
Divulgação/Vasco/Rafael Ribeiro

Nos últimos anos, Vanderlei Luxemburgo passou o tempo tentando mostrar que ainda é o mesmo treinador que dominou o futebol brasileiro na década de 1990. Ele comandou alguns dos times mais incríveis que o Brasil produziu naquela época, como o Palmeiras campeão paulista de 1996.

Em suas frequentes aparições em programas de TV recentemente costumava dizer que tudo o que o futebol atual apresenta foi invenção sua. Não é verdade, mas por outro lado é inegável a capacidade que ele teve de produzir times ofensivos, leais, letais, obcecados pela vitória e vencedores.

O resultado disso tudo foi o convite para dirigir nada menos do que o Real Madrid, experiência que se mostrou um enorme fracasso.

Passados muitos anos, uma situação parecida surgiu para Luxemburgo.

Após um trabalho digno com um fraco time do Vasco, ele foi convidado a dirigir o forte Palmeiras. Era a chance que precisava para provar que nunca deixou de ser um treinador de altíssimo nível.

Mas os louros da conquista suada do Paulista contra um Corinthians muito enfraquecido duraram uma semana. O nível de exigência do Brasileiro foi outro e o futebol burocrático e pouco criativo do time derrubaram o treinador. A verdade é que o Palmeiras de Luxemburgo de 2020 nem de longe lembrava seus times dos anos 90. Não havia brilho, não havia sede pelo gol.

Luxa saiu, foi infectado pela covid-19 duas vezes, está recuperado e de volta ao Vasco. Até os vascaínos reconhecem que foi um passo atrás na carreira de Vanderlei. Não pela história e camisa do cruzmaltino, claro. Mas pelo momento turbulento do clube.

Quando voltou do fracasso no Real Madrid, Luxemburgo ainda teve alguns anos de brilho forte, como por exemplo no título Brasileiro de 2004 com o Santos.

Com a volta ao Vasco, ele tenta mais uma vez retomar a carreira. Após entregar pouco no Palmeiras, é difícil imaginar que será o Vanderlei do passado. Mas o Vasco de hoje pode ser do tamanho que o treinador suporta.

A frase do técnico ao se curar da covid-19 pela segunda vez foi: "Sou como vara de marmelo, envergo mas não quebro".  

Vale também para sua carreira de treinador.

  • eduardo-tironi
  • luxemburgo
  • luxa
  • vasco
  • palmeiras
  • app
  • futebol