Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

Corinthians foi digno; Palmeiras chegou e preocupa a todos

Por Eduardo Tironi 10/05/2021 • 09:40
Gustavo Scarpa foi um dos destaques do Palmeiras contra a Ponte Preta
Gustavo Scarpa foi um dos destaques do Palmeiras contra a Ponte Preta
Reprodução/Instagram Palmeiras/Cesar Greco

As quartas de final do Campeonato Paulista foram definidas. Entre mortos e feridos, todos os grandes se salvaram, até o Santos, que venceu o São Bento e evitou um humilhante rebaixamento para a segunda divisão do Paulista.

Quem também se salvou foi a hombridade. Isso porque o Palmeiras se classificou graças à ajuda do Corinthians, que bateu o Novorizontino em Itaquera, eliminou o adversário e deu a possibilidade para o arquirrival beliscar a vaga nas quartas. O Verdão fez sua parte e venceu a Ponte Preta.

Antes de a bola rolar, havia desconfiança de que o Timão pudesse amolecer para o Novorizontino para impedir a classificação do Palmeiras. Nada disso aconteceu.

Teve gente falando que Vagner Mancini assinou sua carta de demissão ao deixar o rival vivo. É um absurdo. Mancini e seu Corinthians fizeram apenas o que se espera de um time quando entra em campo: lutar, vencer. Qualquer possibilidade de jogar para perder tem de ser sempre combatida. Em um mundo com tamanhas barbaridades, ter uma demonstração de retidão como esta deveria ser digno de aplausos e nenhum porém.

Corinthians e Palmeiras podem se enfrentar na semifinal do Paulista e esta conversa vai voltar à pauta. Se isso acontecer e o Palmeiras vencer, mais pressão ainda. Lamentável.

Fato é que a passagem do Palmeiras para a fase final é motivo de preocupação não apenas para corintianos. O time de Abel Ferreira entrou em campo várias vezes sem a sua formação mais forte e muitas vezes com jogadores que mal tiveram chances de atuar em outras temporadas. E ainda assim chegou. O que é sinal inequívoco de que o Verdão é o mais poderoso dos paulistas.

Agora é outro campeonato. Jogos de mata-mata, apenas 90 minutos para se decidir quem avança. E o forte Palmeiras está dentro. Como costumam dizer: "deixaram chegar".

  • eduardo-tironi
  • app
  • futebol
  • paulsitão
  • corinthians
  • palmeiras