Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

É bizarro, mas avançar na Copa do Brasil pode cobrar seu preço

Por Eduardo Tironi 27/07/2022 • 10:58
Quartas de final da Copa do Brasil começam nesta quarta-feira
Quartas de final da Copa do Brasil começam nesta quarta-feira
Divulgação/CBF

A partir desta quarta-feira o destino de várias equipes do futebol brasileiro até o fim da temporada estará desenhado. E não apenas pelo óbvio, o início da fase de quartas de final da Copa do Brasil, mas também pelo que eliminações e classificações vão influenciar nos outros torneis gigantes: Libertadores e Brasileiro.

O calendário brasileiro é tão maluco e sem propósito que a eficiência e a qualidade acabam punidos. Quanto melhor o time, mais chances de avançar em todas as competições. Porém, com a quantidade industrial de jogos, quanto mais se avança, mais o elenco é punido por contusões, desgaste, falta de treino, o que gera queda de eficiência e… possíveis fracassos.

Flamengo e Athetico-PR brigam nas três frentes possíveis: Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores. Chegar vivo ao final das três é o objetivo. Mas a eliminação em uma das frentes daria folga para maior dedicação às outras. Parece bizarro, mas é assim que funciona.

Galo e Palmeiras estão vivos em duas: Brasileiro e Libertadores. Mas em duas semanas, um deles estará apenas com um campeonato pela frente com chance de título. O próprio Abel Ferreira declarou que ano passado o sucesso na Libertadores só foi possível pela queda precoce na Copa do Brasil. No caso do Galo, Cuca acaba de chegar e o que ele mais precisa é tempo para retomar o ótimo nível que deixou o Galo ano passado.

O São Paulo vive esfacelado pelos desfalques. Não se preparou adequadamente para três frentes e agora sofre demais. Rogério Ceni declarou recentemente que conseguiu fazer um treino de apenas 15 minutos com o que tinha em mãos. Vai para o confronto contra o América, mas olhando para uma situação desconfortável no Brasileiro e
para o jogo contra o Ceará pela Copa do Brasil. Será que uma folga no calendário não seria uma boa?

A sorte está lançada a partir desta quarta. Antes de secar o rival, pense que a classificação poderá cobrar seu preço lá na frente.

  • eduardo-tironi
  • copa do brasil
  • futebol
  • app
  • corinthians
  • flamengo