Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

Jô e Renato Augusto: o espelho de como funciona o futebol brasileiro

Por Eduardo Tironi 23/07/2021 • 13:05
Renato Augusto foi celebrado pela torcida como o novo salvador da pátria
Renato Augusto foi celebrado pela torcida como o novo salvador da pátria
Twitter/Corinthians

Um jogador foi campeão paulista pelo clube uma vez e duas vezes campeão brasileiro. Outro ganhou um paulista, uma recopa sul-americana e um Brasileiro.

Esta semana, um deles foi hostilizado pela torcida na rua à noite. Teve seu carro apedrejado. O outro teve o nome celebrado como o novo salvador da pátria porque acertou sua volta ao clube.

O primeiro jogador é o atacante Jô. O segundo é o meio-campista Renato Augusto.

Se alguém quiser saber como funciona a maior parte dos clubes brasileiros (mesmo os gigantes) basta olhar o que aconteceu esta semana no Corinthians. Teve reunião de torcedores pressionando
diretoria, jogador hostilizado por torcedores em via pública e contratação de ex-ídolo supostamente ignorando o fato de que as finanças estejam em frangalhos.

Mas isso parece pouco importar a curto prazo. Pressionado por torcedores com acesso praticamente livre às dependências do clube e centro de treinamento, dirigentes sucumbem à pressão. Afinal, se o
centroavante do time pode ter seu carro apedrejado por essa turma, por que não vai acontecer comigo?, devem imaginar os cartolas.

A chegada de Renato Augusto (e também de Giuliano) pode mudar o patamar do time do Corinthians, que por enquanto só parece ter forças para pouco mais do que manter-se na primeira divisão. Pode acalmar torcida e aliviar a pressão sobre cartolas. 

Mas dirigentes e torcida têm de pensar mais a fundo nos seus problemas. As soluções populistas são temporárias e isso todo mundo sabe. Façam suas apostas sobre quem será o próximo a ser hostilizado, senão agora, a médio prazo.

  • eduardo-tironi
  • corinthians
  • futebol
  • renato augusto
  • app