Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

Mesmo exaustos, brasileiros sobram no continente

Por Eduardo Tironi 01/07/2022 • 10:39
Luciano foi autor de dois gols do São Paulo contra o Universidad Catolica
Luciano foi autor de dois gols do São Paulo contra o Universidad Catolica
Twitter/São Paulo

Com exceção o Palmeiras, os clubes brasileiros entraram em campo esfacelados por desfalques nos confrontos das competições sul-americanas do meio de semana.

O Corinthians rastejou em campo contra o Boca Juniors e conseguiu um empate heroico, mesmo jogando em Itaquera. O Flamengo foi a Ibagué encarar o Tolima, considerado um adversário qualificado e perigoso. Recorreu a jogadores que a torcida não quer mais ver em campo como Diego Ribas e voltou da Colômbia com uma vitória que deixa o time bem confortável para o confronto de volta no Brasil. Verdade que não foi um grande jogo, mas não dá para desprezar a incapacidade do time da casa em fazer pelo menos um gol.

O Galo poderia ter saído com uma vitória do Emelec, não fosse o pênalti perdido por Hulk no final do segundo tempo. Ainda assim, leva para Belo Horizonte um empate. Uma vitória simples no Mineirão classifica o Atlético-MG.

O temido River Plate por muito pouco não morreu no jogo de ida contra o Vélez. Deve erguer as mãos para o céu por ter perdido apenas por 1 a 0. Decidirá seu futuro em casa semana que vem.

Todos estes jogos foram pela Libertadores. Pela Sul-Americana, o Ceará – também muito desfalcado – venceu o The Strongest na altitude da Bolívia. A exceção dos brasileiros foi o Internacional, que perdeu por 2 a 0 para o Colo Colo no Chile.

O São Paulo, mesmo muito desfalcado e prejudicado pela arbitragem, goleou o Universidad Catolica no Chile por 4 a 2.

Muito se tem falado do calendário brasileiro massacrante e de como os rivais sul-americanos entrariam em vantagem na fase de mata-mata das competições internacionais. Não foi isso o que se viu. Ao que parece, a superioridade brasileira ainda é grande diante dos adversários do continente.

  • eduardo-tironi
  • são paulo
  • sul-americana
  • libertadores
  • futebol
  • app