Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

O caminho da liga brasileira é longo

Por Eduardo Tironi 04/05/2022 • 09:07
Presidente do Palmeiras, Leila Pereira foi a primeira a assinar pela criação da LIBRA
Presidente do Palmeiras, Leila Pereira foi a primeira a assinar pela criação da LIBRA
Twitter/Leila Pereira

No mesmo dia em que o mundo assistiu a uma virada linda do Liverpool na semifinal da Liga dos Campeões sobre o Villarreal, na segunda divisão do futebol mundial, cartolas anunciaram com grande otimismo a criação da Liga de Futebol do Brasil, com assinaturas de alguns dos principais clubes do País.

Na Espanha, o que se viu foi um jogo de alto nível, com o Liverpool em um dia muito ruim e o Villarreal fazendo o que seu treinador, Unai Emery, havia prometido: pressão e ofensividade. O jogo se desenvolveu em um estádio até acanhado pelos padrões europeus, mas com iluminação e gramados excelentes, permitindo que o jogo rolasse sem interferências nocivas.

No encontro dos cartolas brasileiros surgiram as primeiras desavenças, evidentemente sobre divisão do dinheiro. Os clubes mais poderosos querem mais grana para eles, os emergentes também. Está colocado o primeiro impasse na criação da liga brasileira, batizada de LIBRA (que é um nome interessante, inclusive).

A criação da liga brasileira aconteceu um dia depois do clássico São Paulo 2 x 1 Santos, em que os santistas reclamaram muito da arbitragem. Como todos os outros clubes brasileiros, cartolas reclamaram, mas pouco têm trabalhado pela melhoria da arbitragem nacional.

O caminho da assinatura do papel para a prática é longo e tortuoso. Se os dirigentes não entenderem que o produto é mais importante do que cada clube individualmente, nada vai acontecer.

Mas vamos pensar com o otimismo que os dirigentes demonstraram na saída da reunião ontem e que ela saia de fato. Aí, outros pontos devem ser tratados com muita atenção: o cuidado e o respeito ao jogo. Melhores gramados, melhor iluminação, melhor arbitragem, atletas menos malandros… o caminho é longo.

Por enquanto, curtimos o que está pronto: Villarreal x Liverpool foi um ótimo jogo.

  • eduardo-tironi
  • liga brasileira
  • libra
  • futebol
  • app