Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

O futebol de cabeça pra baixo (e não é sobre a CBF que estou falando)

Por Eduardo Tironi 07/06/2021 • 08:05
Fortaleza goleou o Internacional por 5 a 1
Fortaleza goleou o Internacional por 5 a 1
Reprodução/Instagram Fortaleza/Leonardo Moreira

A decisão sobre se atletas do Brasil jogarão ou não a Copa América sairá nesta terça-feira, depois do jogo contra o Paraguai pelas Eliminatórias. Palpite: elenco recua e joga "sob protesto", agora que a cabeça de Rogério Caboclo já foi oferecida. Reitero o que escrevi sexta-feira neste espaço: é frágil o fator político na reivindicação dos jogadores. Mas é melhor aguardar…

Dito isso, o tema aqui será a rodada do Brasileiro, mais precisamente o que os "menores" têm aprontado até aqui e o que os grandes não têm feito. E isso vale para as séries A e B.

O grande resultado do fim de semana foi o massacre do Fortaleza de Vojvoda sobre o Inter de Miguel Ángel Ramírez: 5 a 1. Desde que subiu para a Série A, o Leão deixou de ser frágil e vem fazendo campanhas dignas em sequência. O começo do Atlético-GO também é espantoso, pelo nível de jogo veloz, frenético, marcando o tempo todo. A vítima da vez foi o badalado São Paulo de Hernán Crespo.

O Bragantino, vitaminado pela parceria com a Red Bull, e o Bahia também começam muito bem. Assim como o Athletico Paranaense (que há anos deixou de ser surpresa e já vem se colocando no grupo dos maiores do País).

E por falar nos maiores, são alguns deles que parecem diminuir de tamanho a olhos vistos. Vasco e Cruzeiro têm começos muito preocupantes na Série B até aqui. Somados os quatro jogos dos dois times, nenhuma vitória e apenas um ponto conquistado. O Cruzeiro, que já vive sua segunda temporada na Série B, é o lanterna do campeonato. E o Vasco está na zona de rebaixamento.

Ainda é muito cedo para tirar conclusões definitivas. São inúmeros os exemplos de times que mostraram um brilhareco no começo de um campeonato e no fim das contas lutaram para não cair. Mas este começo dá a medida de que tanto na Série A quanto na Série B não dá para contar que as vagas dos rebaixados e dos times que sobem já estão garantidas.

  • eduardo-tironi
  • app
  • futebol
  • fortaleza
  • atlético-go
  • vasco
  • cruzeiro