Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

O Majestoso hoje e o futuro

Por Eduardo Tironi 23/05/2022 • 08:49
Corinthians e São Paulo empataram por 1 a 1 em Itaquera
Corinthians e São Paulo empataram por 1 a 1 em Itaquera
Divulgação/saopaulofc.net/Rubens Chiri

No último lance da partida o São Paulo parte em contra-ataque, Leo recebe um belo passe de Patrick pela esquerda e cruza para Igor Gomes, que cabeceia certeiro no chão. Era o gol da vitória do São Paulo contra o Corinthians, a primeira da história em Itaquera. Acabou o tabu!

Se você acompanhou o clássico entre Corinthians x São Paulo na Neo Química Arena neste domingo sabe bem que o desfecho da história não foi este. Igor Gomes cabeceou baixo no canto, mas Cássio fez mais uma entre várias grandes defesas no jogo, que terminou empatado em 1 a 1. O tabu continua!

Mas… se a bola de Igor Gomes tivesse entrado (e seu sei que o “se” no futebol não existe), todas as análises seriam completamente diferentes. Os “erros” nas substituições de Rogério seriam esquecidos, a atuação fraca de Patrick se tornaria boa, bem como a de Leo como lateral. E Igor Gomes teria a chance de finalmente cair nas graças da torcida.

Fato é que são-paulinos ficaram enraivecidos com o empate, como se o São Paulo vencesse em Itaquera todos os dias, o que todo mundo sabe que não é verdade. O gol sofrido no segundo tempo foi capaz, na visão de muitos tricolores, de apagar a ótima atuação do primeiro tempo, que só não terminou em mais gols tricolores pela excelente tarde que viveu Cássio.

Do outro lado, a manutenção do tabu sobre o rival, fez a torcida do Corinthians deixar de lado questões importantes: o time foi pressionado em casa com torcida única pelo rival. Poderia ter perdido o jogo no primeiro tempo. O segundo tempo melhorou, mas Jandrei fez uma única defesa difícil além do gol sofrido.

Na arquibancada, gritos homofóbicos da torcida do Corinthians. Até quando?

Vítor Pereira valorizou o bom segundo tempo do time e a manutenção da liderança, o que deve mesmo ser comemorado. Mas o Brasileiro é uma maratona. Muitas vezes o desempenho mesmo com um resultado amargo pode dizer mais sobre o futuro do que uma vitória sem convencer.

  • eduardo-tironi
  • são paulo
  • corinthians
  • brasileirão
  • futebol
  • app