Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

O triunfo momentâneo do futebol reativo

Por Eduardo Tironi 11/01/2021 • 07:15
O Inter de Abel Braga se aproximou do São Paulo e está a 3 pontos do líder
O Inter de Abel Braga se aproximou do São Paulo e está a 3 pontos do líder
Reprodução/Instagram Internacional/Ricardo Duarte

Obcecados pela posse de bola, tenho uma péssima notícia: na rodada do fim de semana do Brasileiro quase nenhum time que tentou construir o jogo tendo a redonda por mais tempo sob seu domínio venceu. A exceção foi o Vasco na vitória por 1 a 0 contra o Botafogo. Os números são do Footstats.

Dois dos times que mais levantam a bandeira do controle do jogo pela posse da bola deram vexame. O Flamengo de Rogério Ceni com 68,33% de posse perdeu para o Ceará no Maracanã por 2 a 0. No Morumbi, o time reserva do Santos cheio de garotos que mal saíram da base venceu o São Paulo por 1 a 0. A equipe de Fernando Diniz, o treinador brasileiro mais obcecado pela troca de passes e controle da redonda, teve 67,11 % de posse. Além do gol, tomou uma bola na trave.

Até duas rodadas atrás muita gente já dava como certo que o São Paulo seria o campeão brasileiro. Eram sete pontos de vantagem sobre o segundo colocado e um time que jogava bem e batia os rivais, dominando as ações quase sempre com a bola no pé.

Agora, quem aparece no retrovisor e acendendo o farol alto para ultrapassar é o Internacional de Abel Braga, "aquele treinador ultrapassado" que não despertava confiança nem mesmo na diretoria do Colorado, tanto que um novo treinador, Miguel Ángel Ramírez, já está contratado para a próxima temporada. O time gaúcho está a três pontos do líder São Paulo, tem uma tabela teoricamente mais fácil e um confronto direto contra o Tricolor Paulista. Neste domingo, venceu o Goiás no Beira-Rio por 1 a 0. Sabe quanto tempo teve a bola sob seu domínio? 48,93% do tempo contra 51,07% do seu adversário. Em casa. Na rodada anterior, quando venceu o Ceará fora de casa, teve 47,99%.

O triunfo do futebol reativo também deu as caras na Libertadores. Foi jogando sem ter mais posse de bola que o Palmeiras humilhou o River Plate na semifinal da Libertadores semana passada em Buenos Aires. Foi assim que o Grêmio eliminou o São Paulo na Copa do Brasil também, o que gerou comparações machistas de Renato Gaúcho ao falar da vitória.

No Brasileiro muita coisa ainda está para acontecer. O São Paulo de Diniz pode se recuperar e ainda conquistar o título. Mas se isso não acontecer, a obsessão pela posse de bola vai continuar?

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Bandsports.

  • eduardo-tironi
  • são paulo
  • santos
  • inter
  • app
  • futebol
  • brasileirão