Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

Rafael Sóbis dá uma ideia do que é ser "profissional" no futebol

Por Eduardo Tironi 19/01/2022 • 09:58
Rafael Sóbis admitiu que tentou ajudar o Inter quando defendia o Cruzeiro
Rafael Sóbis admitiu que tentou ajudar o Inter quando defendia o Cruzeiro
Reprodução/YouTube

Há uma semana Eduardo Barroca deu entrevista ao podcast Flow Sport Club e revelou o castigo que deu a um jogador que ousou discutir detalhes táticos com ele. Aqui mesmo neste espaço defendi que foi um erro, mas que o treinador ainda novato tem muito a aprender. Mas de maneira geral, as declarações tiveram péssima repercussão.

Este semana, Rafael Sóbis, em entrevista ao canal de Youtube do jornalista Duda Garbi, admitiu que em 2016 não se dedicou o quanto poderia em um jogo do seu então time, o Cruzeiro, contra o Internacional. O Inter lutava para não cair na ocasião.

Sóbis conta tudo de maneira leve como se não fosse nada demais. Mas é. No mínimo, o jogador foi um péssimo profissional. Se a análise for mais rigorosa, ele ajudou de maneira voluntária a um time adversário em campo.

Não é incomum que algumas malandragens e causos de jogadores venham à tona pela própria boca dos autores. Maradona já confessou ter dado água batizada para o brasileiro Branco em uma Copa do Mundo. E tem muitas outras por aí.

Tais revelações são cada vez menos curiosas e engraçadas e mais preocupantes. Quantos mais casos como o de Rafael Sóbis acontecem por aí e ninguém fica sabendo?

Jogadores, dirigentes, treinadores… todos adoram dizer que o futebol é um ambiente profissional. Jogadores em particular adoram se dizer profissionais ao pedir aumento, mudar de time para ganhar mais, etc…

Jogar deliberadamente para que seu time não vença uma partida é mais  do que uma brincadeirinha de escritório. É muito grave.

  • eduardo-tironi
  • rafael sóbis
  • cruzeiro
  • inter
  • futebol
  • app