Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

Redes sociais x atletas

Por Eduardo Tironi 30/07/2021 • 04:47
Bárbara se envolveu em uma polêmica nas redes sociais
Bárbara se envolveu em uma polêmica nas redes sociais
Divulgação/CBF

Atire a primeira pedra quem nunca perdeu a linha nas redes sociais. Criticou alguém de forma maldosa, respondeu na mesma altura a uma mensagem grosseira…

Mesmo para um anônimo, não é fácil ter espírito de monge e fingir que o que acontece nas redes não nos afeta. Imagine então como isso pode interferir na cabeça de um atleta que está vivendo talvez o momento mais importante de toda a sua vida esportiva. No caso, um atleta que esteja disputando os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Atletas de alto nível são sujeitos a todo tipo de pressão, algo que os seres humanos normais nunca nem sequer passaram por algo parecido. Que o diga Simone Biles, a ginasta americana que simplesmente desistiu das competições por não estar mentalmente bem para tanta coisa.

Bárbara, a goleira do time feminino de futebol do Brasil não encarou na esportiva uma crítica feita nas redes sociais (ou antissociais) pela atleta paralímpica da canoagem Andrea Pontes.

Em uma postagem no Instagram, Andrea "sugeriu" que Bárbara fosse substituída pela goleira brasileira do time de handebol.

A resposta veio pesada focando no fato de Andrea ser uma atleta paralímpica. O bate-boca tendo o mundo como plateia continuou descendo mais o nível. Nem vale a pena relatar aqui.

No episódio em que os dois lados erraram feio, a questão que fica é: atletas estão preparados para mais este tipo de pressão, além de todos os outros fatores estressantes que uma competição como os Jogos Olímpicos trazem?

Como está ficando muito claro na Olimpíada de Tóquio, atletas são humanos. Então, a resposta é não.

Em um mundo que vai mudando seus comportamentos a cada dia, aí está mais um grande desafio para atletas. Ficar alheio a influências externas que parecem atravessar frestas, portas, roupas e que entram na cabeça de todos, por mais que se tente fugir de tudo isso.

Atletas são humanos, e os humanos estão nas redes sociais.

  • eduardo-tironi
  • bárbara
  • simone biles
  • app
  • olimpíadas
  • rede social