Eduardo Tironi

Jornalista há 28 anos, a maioria deles dedicados ao esporte, cobriu as Copas do Mundo de 1998 (França), pelo Notícias Populares, e 2006 (Alemanha) pelo Diário Lance!, onde foi editor-executivo. Sete anos como comentarista e editor-executivo na ESPN Brasil, tendo participado da cobertura da Copa do Brasil (2014) e da Olimpíada do Rio-2016 pelo canal.

Papo com Tironi

Time grande cai, não sobe e pode virar pequeno

Por Eduardo Tironi 19/07/2021 • 10:13
Botafogo e Cruzeiro disputam a Série B e não estão em situação confortável
Botafogo e Cruzeiro disputam a Série B e não estão em situação confortável
Reprodução/Instagram Cruzeiro/BFR/Vitor Silva

Postei uma enquete no meu Twitter perguntando qual o tamanho do medo que meus seguidores têm de que seus times de coração se enfiem em um buraco do tamanho que se meteram Botafogo, Cruzeiro e Vasco. Enquetes no Twitter não têm valor científico, mas é possível ter ao menos uma amostra do nível de paúra das torcidas.

Apenas 30,2% apontaram não ter nenhum medo. 36,9% têm muito medo, 17,5% medo médio e 15,4% pouco medo. Quase 70% têm algum receio de cair em uma areia movediça e não saber se um dia vai escapar dela.

O pavor tem sentido. Não são necessárias muitas décadas de administrações desastrosas para que um gigante brasileiro se meta em problemas muito sérios. O Cruzeiro não viveu os últimos 20 anos fazendo bobagem. Mas uma rapinagem de alguns anos transformou o gigante de Minas Gerais em um clube que precisa lutar não para subir, mas para permanecer na Série B. Esta é a realidade hoje.

Semana passada, o ótimo jornalista Rodrigo Capello revelou a quantas anda a situação financeira do São Paulo. É muito grave. Não foram 20 anos de desastres administrativos, mas uma irresponsabilidade devastadora nos últimos cinco anos pode levar o time ao rebaixamento.

Neste momento, a luta do time não é pela Libertadores ou Copa do Brasil, mas por pouco mais de 45 pontos no Brasileiro para baixar a água do pescoço. Sem dinheiro para investir em reforços e com jogadores caros no elenco.

O Corinthians aproxima sua dívida da casa do bilhão e o pavor do torcedor mais consciente é o mesmo. Terminar o Brasileiro na Série A e voltar aos bons tempos aos poucos.

Neste universo, apenas Palmeiras e Flamengo nadam de braçada e, por enquanto, não veem problemas nos seus cofres. Nos últimos anos acumularam canecos. Na rodada deste fim de semana do Brasileiro, mais uma demonstração de força: duas goleadas fora de casa.

O futebol brasileiro hoje não se trata apenas de ser campeão ou não.

Para a grande maioria dos clubes (os grandes inclusive), trata-se de escapar a cada temporada de um buraco em que já estão metidos três gigantes e que têm poucas perspectivas de sair de lá.

  • eduardo-tironi
  • app
  • futebol
  • cruzeiro
  • botafogo
  • vasco
  • são paulo