Fábio Piperno

O jornalista Fábio Piperno participou in loco pelo Bandsports de coberturas de Copas do Mundo, Jogos Olímpicos, Libertadores e Copa América.

Brasil é melhor, mas Messi é o maior

Por Fábio Piperno 10/07/2021 • 10:02
Messi pode conquistar seu primeiro título com a seleção principal da Argentina
Messi pode conquistar seu primeiro título com a seleção principal da Argentina
Divulgação/AFA Selección

É um desaforo da bola Messi jamais ter conquistado um título com a seleção principal da Argentina. Justo ele que sempre tratou a redonda com tanta fidalguia e carinho. O pior é que em 2007, na primeira chance de título sul-americano, a Copa América lhe escapou diante de uma seleção brasileira que tinha Doni no gol, Afonso Alves entre os convocados e Dunga no comando. Foi requinte de crueldade!

Bem, novamente o genial argentino tem uma chance de título. Na sexta edição que disputa, alcança a decisão pela quarta vez. Ao contrário das três anteriores, desta vez a Argentina não é a favorita. A seleção do Brasil é superior. Tem goleiros melhores, zagueiros muito mais talentosos, um volante que está entre os melhores do mundo e conta com Neymar. Mas ninguém é como o 10 da Argentina.

Por sinal, a Copa América e sua versão anterior, o velho campeonato sul-americano, desprezaram os três maiores camisas 10 que o futebol já produziu. Pelé, Maradona e Messi jamais venceram o torneio. A maldição também atingiu Rivellino e Zico, que vestiram a mesma camisa.

Mas agora o argentino pode ir à forra. Como disse antes, desta vez a Argentina tem um time inferior ao do Brasil. Só que Messi quer muito esse título, que pode ser a derradeira chance de levantar um caneco com a camisa da seleção de seu país.

Ele está entre os gênios da bola. Na hierarquia dos supercraques, está muito mais perto de Pelé do que de Neymar. Sempre foi muito mais jogador que o brasileiro, seu ex-coadjuvante de Barcelona.

Uma das marcantes diferenças entre eles está mais na cabeça do que nos pés. Neymar procura o drible e faz dele uma muleta de autoafirmação. Messi dribla para encurtar e abrir caminhos rumo ao gol. O brasileiro diverte mais do que decide. O baixinho argentino decide com obras de arte esculpidas pelo inigualável pé esquerdo.

Se finalmente vencer a Copa América, Messi ficará mais perto da sétima Bola de Ouro. Um título no Brasil sensibilizaria grande parte dos eleitores do prêmio. Mas acho que Neymar tem muito mais chance de erguer a taça.

  • fabio-piperno
  • messi
  • argentina
  • brasil
  • copa américa
  • futebol
  • app