Rafael Augusto

Acredita no poder de contar uma história e que se for possível fazer a diferença para uma única pessoa, terá cumprido o seu papel. É formado em Jornalismo e tem especialização em Mídias Sociais. Atualmente no Bandsports, conta com passagens pela TV Band, ESPN, Olimpíada Todo Dia e Gazeta de Santo Amaro.

Brasileiros pelo Mundo

Leandrinho, de Macaé a destaque em Seul

Por Rafael Augusto 12/01/2021 • 15:59
Leandrinho foi um dos melhores jogadores da K-League 2 em 2020
Leandrinho foi um dos melhores jogadores da K-League 2 em 2020
Divulgação

Em 2002, a Coreia do Sul fazia história por dois motivos: o primeiro ao dividir com o Japão a responsabilidade de sediar a primeira Copa do Mundo fora dos continentes europeu e americano; e o segundo por ter a sua seleção como a primeira asiática a atingir uma semifinal nesta mesma edição de Mundial.

Naquele ano, Leandro Joaquim Ribeiro – personagem desta semana da coluna – tinha apenas 7 anos e nem sonhava em um dia morar e se tornar um destaque naquele país.

Com os resultados, o futebol coreano progrediu. A seleção se classifica de maneira constante para os Mundiais A liga nacional mudou de nome e se tornou “K-League” e a partir de 2013 um produto mais explorado comercialmente mundo afora, inclusive com um formato de acesso e rebaixamento.

Além do bom desenvolvimento da modalidade, a qualidade de vida e a estrutura encontrada se tornam um atrativo para jogadores brasileiros: “um país totalmente diferente em termo cultural e muito bom de se morar”, resume Leandrinho, atacante de 25 anos do Seoul E-Land e que terminou a temporada de 2020 como destaque e um dos melhores da segunda divisão, a K-League 2.

Do Macaé ao Internacional
A carreira de Leandro teve alguns casos interessantes. Nascido em Macaé, o jogador defendeu o clube da cidade até o sub-17, quando em um campeonato da categoria foi visto por Clêmer, goleiro histórico do Internacional e que comandava o time de base do clube gaúcho.

Leandro conta com um estilo driblador e arrojado cuja inspiração é em Lucas Moura, atacante do Tottenham da Inglaterra: “É um jogador que vai para cima, que não tem medo de ir no mano a mano. Eu sou exatamente nesse estilo, tem que cair para dentro sempre. O futebol de hoje não tem espaço para jogador medroso”, fala.

Certamente isso chamou a atenção do goleiro campeão mundial com o Inter, que decidiu levá-lo para o clube.

Arquivo pessoal

Apesar de ser visto como um jovem que poderia se tornar uma realidade no clube, Leandro teve dificuldades no início para efetivamente se lançar ao time principal e foi migrando entre o time de transição colorado e vários empréstimos.

“Acabei passando por bastante empréstimos quando estava no Internacional. Lamento um pouco, porque eu era muito jovem, tinha recém 20 anos. Normalmente alguns jogadores demoram um pouco para deslanchar e esse foi meu caso, mas a vida segue e o trabalho continua. Sem mágoas nenhuma”, lembra.

O primeiro empréstimo foi para o Arouca, de Portugal, que marcaria o primeiro país visitado. No Brasil, passou pelo Grêmio Esportivo Glória e o Vila Nova.

Experiências na Europa e chegada na Coreia
Em 2017, Leandrinho encerrava o vínculo com o Internacional e as negociações o levaram a um acerto com o FC Dila Gori, time da Geórgia. Foram algumas temporadas pelo clube, com números até que positivos, mas assim como acontecera no Inter, os empréstimos o levaram também a morar em outros três países.

“Eu fiquei um pouco mais maduro, aprendi muita coisa, trabalhei forte e as coisas vem acontecendo naturalmente”, explica o jogador que passou por Israel (defendeu o Maccabi Netanya), Moldávia (defendeu o Sheriff Tiraspol) até chegar a Coreia do Sul, em 2020.  

Divulgação

Em um ano tão diferente, Leandrinho tinha sido emprestado logo no começo da temporada pelo Seoul E-Land e acabou adquirido em julho. O time foi fundado somente em 2014 e pertence ao grupo E-Land, que atua em diferentes segmentos desde moda a construção.

Apesar do pouco tempo de existência, a direção do clube tem planos ambiciosos e a inédita chegada a elite para a disputa da K-League é um deles.

Nesta última temporada o time terminou em 5º colocado e fora do playoff pela vaga. É bem verdade que a campanha teve exponencialmente o jogador Leandrinho como destaque, pois dos 33 gols marcados, 10 foram dele.

O bom desempenho individual deixou o jogador ainda como um dos melhores da temporada e escalado para o time do ano da liga.

“Infelizmente acabamos ficando no quase na última temporada, mas para 2021 as chances são grandes e vamos trabalhar forte para que tudo possa vir acontecer. O time terminou 2020 num momento muito bom e estou feliz de poder estar nesse projeto do Seoul E-Land”, finaliza.

  • rafael-augusto
  • leandrinho
  • coreia do sul
  • futebol
  • app