Raí Monteiro

Raí Monteiro é jornalista formado desde 2018. Sempre buscando entender o jogo pelo contexto e as ideias, gosta de olhar o esporte pela tática e o lado estratégico, sem esquecer a imprevisibilidade que faz do futebol o mais apaixonante de todos. Fã das boas histórias da bola.

Futebol Gringo

Temporada europeia: Milan, Tottenham e Real Sociedad seguem embalados

Por Raí Monteiro 23/11/2020 • 09:14 - Atualizado em 23/11/2020 • 09:23
Mourinho levou o Tottenham à liderança do Inglês pela primeira vez desde 2014
Mourinho levou o Tottenham à liderança do Inglês pela primeira vez desde 2014
Reprodução/Instagram Tottenham

Segunda-feira é dia de fazer um balanço sobre o fim de semana, entender o que os jogos da rodada nos disseram e projetar a próxima jornada de confrontos. Nas três principais ligas do futebol europeu, os duelos de sábado e domingo mantiveram uma tendência das primeiras semanas de disputas no Velho Continente: um Milan invencível na Itália, um Tottenham que se credencia à briga na Inglaterra e uma Real Sociedad que tem surpreendido e mantido a força na Espanha.  

Em oito rodadas de Campeonato Italiano, o Milan somou 20 dos 24 pontos possíveis, com seis vitórias e dois empates. O golpe do último domingo foi em grande estilo. Em jogo que você acompanhou na tela do BandSports, os rossoneros bateram o Napoli, fora de casa, por 3 a 1, e mantiveram a ponta da competição.  

Dono do segundo melhor ataque e a terceira defesa menos vazada da liga, o time de Milão tem se destacado pela consistência coletiva. Uma defesa sólida, um meio-campo que combate e cria – aqui se destacam Bennacer e Kessié – além um ataque goleador. Principalmente por Zlatan Ibrahimovic, que marcou seu 11º gol em dez jogos na temporada 2020/21, com uma média de uma bola na rede a cada 53 minutos em campo aos 39 anos de idade.  

O Milan já deu mostras, enquanto coletivo, de que pode competir pelo troféu. Não é apenas o time de Ibra, embora ele desequilibre muito. Stefano Piolo não tem um elenco mais qualificado que o da Internazionale ou da Juventus nas mãos, mas tem conseguido extrair muito de quem manda a campo. A questão também é que os rivais diretos ainda não encontraram a esperada consistência – a tabela mostra Sassuolo e Roma entre os primeiros – e a oscilação tem feito a distância entre eles se manter.  

No Campeonato Inglês, o Tottenham de José Mourinho engatou a quarta vitória seguida, sexta em nove rodadas de futebol na terra da rainha, e conseguiu alcançar a liderança pela primeira vez desde 2014, ainda que empatado em pontos com o Liverpool.  

O feito se torna ainda mais significante – mesmo que pouco definitivo agora – por causa da vitória diante do Manchester City no sábado, em um jogo que teve a cara de Mourinho em seus marcantes confrontos com seu antagonista Pep Guardiola: 33% de posse de bola e duas finalizações certas, no triunfo por 2 a 0 em Londres.  

O Tottenham fez boas e pontuais contratações, como Reguilon e Hojbjerg, e vive um ótimo momento em campo, tanto do ponto de vista coletivo, quanto do ponto de vista individual. Kane e Son têm formado uma dupla extremamente eficaz, dona de 16 dos 21 gols da equipe na competição nacional. O contexto mostra que é possível sonhar.  

A Espanha tem o líder mais inesperado entre as grandes ligas, embora o trabalho de Imanol Alguacil seja bem interessante desde a temporada passada. A Real Sociedad venceu, diante do Cádiz, sua sexta partida consecutiva e manteve a ponta da classificação com três pontos a mais que o Atlético de Madrid, que tem dois jogos a menos.  

O time do País Basco tem o melhor ataque do campeonato, com 21 gols marcados, e a segunda melhor defesa da competição, com apenas quatro gols sofridos. Na esteira dos destaques, podemos falar dos gols do artilheiro do campeonato, Mikel Oyarzabal – recentemente convocado por Luis Enrique –, do trabalho criativo de David Silva ou até mesmo dos seis jogos sem ser vazado do jovem e promissor goleiro Alex Remiro. Mas, assim como com outros neste texto, o destaque fica para o trabalho coletivo, enquanto time. A chave para triunfar no mais alto nível.  

A temporada espanhola mostra uma dupla Real Madrid e Barcelona de atuações muito pobres do ponto de vista coletivo, sofrendo mais do que o habitual para se impor diante de times mais frágeis tecnicamente – o que sempre marcou a diferença na competição. É difícil dizer algo a 29 rodadas do fim do campeonato, mas a competição tem apontado para uma grande possibilidade de termos um campeão fora do “eixo” em 2021. Neste caso, o favorito é o Atlético de Madrid, principalmente depois de vencer o Barcelona, mas ainda assim não é possível descartar a Real Sociedad.  

  • rai-monteiro
  • Milan
  • Tottenham
  • Real Sociedad
  • Barcelona
  • Real Madrid