Stephano Alba

Formado em Rádio e Televisão pela FAAP em 2016, mesmo ano que iniciei a jornada no BandSports, onde atualmente trabalho como editor. Diferente da maioria dos brasileiros que escolhem o esporte bretão, em 2003 me apaixonei pelo basquete. Torcedor do Denver Nuggets e defensor do pivôzão raiz, joguei como ala na base do Paulistano e defendi por alguns meses as cores da Rockrige School, de Vancouver (Canadá). Fui coordenador do Linha de 3, programa que dá nome a esta coluna apresentado na época pela lenda Álvaro José e que contava com os comentários de Danilo Castro, ex-armador da seleção brasileira. Tive a oportunidade de sentar à essa mesa algumas vezes para comentar o esporte, na minha opinião, mais frenético de todos os tempos. E é sobre ele que vamos falar aqui neste espaço semanalmente.

Linha de 3

A monocelha mais famosa do basquete faz falta para o atual campeão da NBA

Por Stephano Alba 24/02/2021 • 12:38
Davis se contundiu no dia 13 de fevereiro e ainda faltam 3 semanas para o seu retorno
Davis se contundiu no dia 13 de fevereiro e ainda faltam 3 semanas para o seu retorno
Reprodução/Instagram Anthony Davis

Os números do Los Angeles Lakers caem em todos os quesitos sem Anthony Davis

Na minha descrição da coluna vocês já viram que eu sou um defensor do pivozão raiz. O famoso e tão falado “small ball” cresceu dentro na NBA e alguns técnicos decidiram seguir o modelo que deu certo com a dinastia Warriors de Steve Kerr, mas o sumiço dos caras grandes traz prejuízos. O Toronto, por exemplo, joga com o time baixo e é o dono da pior média de rebotes da liga, são apenas 42,1 recuperações após a tentativa de uma cesta.  

E a ausência de Anthony Davis mostra a importância de um bom pivô no elenco. Tudo bem que o dono da monocelha mais charmosa é a fórmula perfeita do novo PF e Center. Ele é um vanguardista quando o assunto é jogar dentro da zona pintada, está à frente do seu tempo e com certeza vai servir de referência para aspirantes a ala-pivô e pivô.

O fiel escudeiro de LeBron James foi peça chave no título da última temporada, não à toa, após a chegada do dono da regata amarela de número 3 a conquista do Larry O’Brian foi possível. Na temporada regular, o astro da NBA teve média de 26,1 pontos por jogo, além dos 9,3 rebotes. Nos playoffs, Davis foi ainda melhor, teve média de um duplo-duplo por partida (28,8 pontos e 10,9 rebotes)

Podemos dizer que a ausência de Anthony Davis é o calcanhar de Aquiles do Lakers, ou melhor, a sobrancelha de L.A. Assim como o herói grego, a franquia a ser batida se mostrou vulnerável. Faltam três semanas para ele voltar, na partida contra o Memphis, no dia 13 de fevereiro o gigante de 2 metros e 8 deixou a quadra sem mal conseguir pisar no chão. Veio a notícia da lesão no famoso calcanhar daquele que um dia levou uma flechada. Desde então o Lakers vive uma vida complicada. Vamos aos números:

Média do Lakers nos últimos 10 jogos com AD:

8 VITÓRIAS
2 DERROTAS
111,3 PONTOS  
42 REBOTES  
9,6 REBOTES OFENSIVOS
33,1 REBOTES DEFENSIVOS
106,8 PONTOS TOMADOS
15,8 TOURNOVERS
7,6 ROUBOS DE BOLA

Média do Lakers nos últimos 5 jogos sem AD:

1 VITÓRIA  
4 DERROTAS
106,6 PONTOS
42,2 REBOTES
8,4 REBOTES OFENSIVOS
33,8 REBOTES DEFENSIVOS
111,6 PONTOS TOMADOS
15,8 TOURNOVERS
6,6 ROUBOS DE BOLA

A diferença pode não ser gritante, mas em um esporte de alto rendimento é o detalhe que faz a diferença. Tanto é que o principal atributo caiu bastante, o número de vitórias. A importância de Anthony Davis é nítida dentro de quadra. Ele é um cara que chama muito a marcação, bloqueia muito bem na hora de pegar rebotes e além de jogar o fino da bola faz com que seus companheiros rendam mais do que o normal. O basquete de AD é muito maior do que a sua simpática e protuberante monocelha.  

  • stephano-alba
  • app
  • esportes
  • anthony davis
  • lakers
  • nba