Stephano Alba

Formado em Rádio e Televisão pela FAAP em 2016, mesmo ano que iniciei a jornada no BandSports, onde atualmente trabalho como editor. Diferente da maioria dos brasileiros que escolhem o esporte bretão, em 2003 me apaixonei pelo basquete. Torcedor do Denver Nuggets e defensor do pivôzão raiz, joguei como ala na base do Paulistano e defendi por alguns meses as cores da Rockrige School, de Vancouver (Canadá). Fui coordenador do Linha de 3, programa que dá nome a esta coluna apresentado na época pela lenda Álvaro José e que contava com os comentários de Danilo Castro, ex-armador da seleção brasileira. Tive a oportunidade de sentar à essa mesa algumas vezes para comentar o esporte, na minha opinião, mais frenético de todos os tempos. E é sobre ele que vamos falar aqui neste espaço semanalmente.

Linha de 3

Não é à toa que este papa Francisco é tão pop

Por Stephano Alba 25/11/2020 • 08:51 - Atualizado em 25/11/2020 • 09:38
Papa Francisco recebe Jonathan Isaac, entre outros jogadores da NBA
Papa Francisco recebe Jonathan Isaac, entre outros jogadores da NBA
Reprodução/Instagram Vaticano

Todos se lembram da paralisação da maior Liga de Basquete, é claro, mas o importante é não deixar o movimento parar. O papa Francisco mostrou engajamento ao convidar atletas e dirigentes da NBA para debater assuntos que transcendem o que acontece dentro de quadra. O encontro aconteceu por causa de um convite feito pelo Vaticano há cerca de duas semanas. A conversa contou com a presença de Marco Belinelli; Sterling Brown; Kyle Korver; Jonathan Isaac e Anthony Tolliver.

De acordo com a ESPN, a intenção do pontífice era se informar mais sobre a atuação dos atletas diante das questões sociais e de desigualdade nos Estados Unidos, além de entender melhor as ações do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).

Durante as manifestações, os jogadores mostraram que o que vive dentro de uma bolha são os pensamentos de uma sociedade construída em cima dos alicerces de uma supremacia branca. Durante o encontro, o primeiro papa sul-americano elogiou a postura dos atletas.

“Vocês são campeões e, também, dando esse exemplo de trabalho em equipe, vocês mostram humildade. A beleza do esportista é que não importa o seu tamanho, dentro de uma equipe ele segue com humildade e isso é ótimo. Vocês devem sempre preservar essa humanidade porque o esporte nos ajuda a ser mais humanos”, disse Francisco.

Vale lembrar que Sterling Brown, que hoje defende o Houston Rockets, foi vítima de violência policial em 2018, quando oito agentes o cercaram em um estacionamento. O atleta não mostrou nenhum tipo de resistência ou violência, mas foi paralisado com um equipamento elétrico, o que rendeu uma multa de cerca de US$ 4 milhões de dólares de indenização a Brown ao final do processo judicial.

A reunião com o pontífice terminou com os jogadores exibindo imagens, citações e manchetes das ações promovidas pelos líderes do ativismo negro nos Estados Unidos e presenteando Francisco com uma bola dourada da NBA como lembrança. O movimento Black Lives Matter cruzou o Atlântico e mostrou que a luta contra o racismo deve se espalhar pelos sete mares, independentemente de sua cor, crença ou religião.

  • stephano-alba
  • NBA
  • papa Francisco
  • pontífice