Stephano Alba

Formado em Rádio e Televisão pela FAAP em 2016, mesmo ano que iniciei a jornada no BandSports, onde atualmente trabalho como editor. Diferente da maioria dos brasileiros que escolhem o esporte bretão, em 2003 me apaixonei pelo basquete. Torcedor do Denver Nuggets e defensor do pivôzão raiz, joguei como ala na base do Paulistano e defendi por alguns meses as cores da Rockrige School, de Vancouver (Canadá). Fui coordenador do Linha de 3, programa que dá nome a esta coluna apresentado na época pela lenda Álvaro José e que contava com os comentários de Danilo Castro, ex-armador da seleção brasileira. Tive a oportunidade de sentar à essa mesa algumas vezes para comentar o esporte, na minha opinião, mais frenético de todos os tempos. E é sobre ele que vamos falar aqui neste espaço semanalmente.

Linha de 3

Why so serious?

Por Stephano Alba 09/06/2021 • 09:12
Nikola Jokic, o coringa da NBA, é eleito o jogador mais valioso da liga
Nikola Jokic, o coringa da NBA, é eleito o jogador mais valioso da liga
Instagram/Denver Nuggets

Em um reino dominado por estrelas como King James, Curry, Durant, Harden, Westbrook, Embiid... posso ficar aqui o dia todo citando nomes que poderiam ganhar o prêmio, um cara que veio da sérvia e pousou na NBA como a 41ª escolha do Draft de 2014 teve a honra, e merecimento, de ser eleito o melhor jogador da temporada regular de 2020/2021. Ele foi a mais baixa escolha de Draft a conquistar o troféu de MVP. Um feito realmente impressionante que nem ele esperava.

"Para ser honesto, nem pensei em estar na NBA quando comecei a jogar basquete em casa. Eu estava jogando a Euro League, porque era a liga principal mais próxima do meu país. Mas então o Denver Nuggets me escolheu. Foi uma oportunidade de me tornar um jogador da NBA e acho que fiz um bom trabalho aproveitando essa oportunidade", disse Nikola Jokic.

A briga era boa, a disputa entre Embiid, Curry e Joker deixou muitos divididos. Diferente de muitas temporadas, ninguém cravava a vitória de Nikola Jokic, mas, na minha opinião, este fato se da pelo sérvio não ser um jogador que vive nas manchetes e holofotes. Porque a regularidade e os números do pivô são de aplaudir de pé e por muito tempo.

Hoje, no auge de seu basquete, The Joker mostra que o apelido foi muito bem dado. Seja ele aplicado nas cartas ou em um filme do Christopher Nolan. Em um jogo de baralho o coringa pode substituir qualquer outra carta. Dentro de quadra o gigante de 2 metros e 11 tem o jogo de pés de um pivô, o arremesso de um ala e a precisão de um armador nos passes. Nesta temporada foram 26.4 pontos por jogo, 10.8 rebotes e 8.3 assistências. Já o eterno personagem dos quadrinhos é conhecido por aterrorizar Gotham City, não preciso nem falar o medo dos adversários um dia antes de ficar cara a cara com o coringa da NBA.

Além de ser o primeiro jogador da franquia do Colorado a ser eleito o melhor da temporada, Jokic é apenas o quinto jogador internacional a ser escolhido como MVP. Agora ele está ao lado de nomes como: Hakeem Olajuwon, Nigéria, (1994); Steve Nash, Canadá, (2005 e 2006); Dirk Nowitzski, Alemanha, (2007) e Giannis Antetokounmpo, Grécia (2019 e 2020).

Bom ver que em épocas de “small ball” um pivozão tenha levado a melhor. Evidentemente que Nikola Jokic não tem o mesmo estilo daqueles gigantes que quebravam tabelas, mas o basquete evolui e este título do Joker mostra que os grandalhões ainda tem muito espaço no melhor basquete do mundo.

  • stephano-alba
  • basquete
  • nba
  • nikola jokic
  • mvp
  • esportes
  • app