Renato chama Real de máquina e diz: Grêmio sai de cabeça erguida

Técnico gremista perdeu a chance de ser o primeiro brasileiro a faturar o Mundial de Clubes como jogador e técnico

O técnico Renato Gaúcho procurou esconder sua frustração neste sábado e enalteceu o elenco do Grêmio depois da derrota para o Real Madrid, por 1 a 0, no Estádio Zayed Sports City, em Abu Dabi, na decisão do Mundial de Clubes.

Se o Grêmio vencesse, conquistaria o bicampeonato mundial - ganhou em 1983 - e Renato se tornaria o primeiro brasileiro a ser campeão do torneio como jogador e técnico. Mas a equipe gaúcha foi facilmente dominada pelo Real Madrid e pouco fez em campo neste sábado.

Ainda assim, apesar da derrota, o treinador enalteceu sua equipe ponderou que o Real Madrid tem uma "seleção" e afirmou que o elenco precisa deixar o Mundial de "cabeça erguida".

"Mostramos hoje (sábado) que dá para jogar de igual para igual com qualquer time. Não é fácil. Eles têm uma seleção, e mesmo assim o Grêmio buscou, jogou. Do outro lado é uma máquina. Por isso que temos que sair de cabeça erguida daqui", avaliou.

Orgulhoso de seus jogadores, Renato comentou também que o jogo foi decidido em um lance de sorte. No gol de falta que decidiu a partida, marcado por Cristiano Ronaldo, a bola passou no meio da barreira.

"Tenho privilégio de estar aqui. Honramos a camisa. Sabíamos que tinha um time muito forte na nossa frente e tomamos um gol de falta, em uma bola que passou no meio da barreira. Acontece. Nosso torcedor está orgulhoso", completou o treinador.

Decisão teve briga de torcedores e invasão de campo. Veja as fotos

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário