Brasil perde da Coreia do Sul e se complica no Mundial de Handebol Feminino

Time comandado pelo espanhol Jorge Dueñas ocupa a quinta colocação do Grupo B com um ponto

Em seu terceiro jogo no Mundial, que está sendo realizado no Japão, a seleção brasileira feminina de handebol foi derrotada nesta terça-feira pela Coreia do Sul por 33 a 27, no ginásio Geral da Cidade de Yamaga, e complicou muito as chances de classificação à próxima fase. Com apenas um empate (contra a França) e agora duas derrotas (a outra foi na estreia para a Alemanha), o time comandado pelo técnico espanhol Jorge Dueñas ocupa a quinta colocação do Grupo B com um ponto.

Para a segunda fase do Mundial avançam as três primeiras colocadas de cada chave. Assim, o Brasil precisa obrigatoriamente vencer as duas partidas que restam para ter chances de classificação. O primeiro desafio será contra a Dinamarca, nesta quarta-feira, às 8h30 (de Brasília). Na sexta, a rival será a Austrália, às 3 horas.

"Nós fizemos um bom jogo, mas para jogar com a Coreia é preciso fazer um jogo completo porque é uma equipe que mantém a intensidade durante os 60 minutos em altíssimo nível. A conclusão tem que ser positiva porque a seleção mostrou alto nível, mas precisamos melhorar em alguns detalhes de exclusão por dois minutos e finalização", avaliou Jorge Dueñas.

O destaque brasileiro foi a homenagem, ao final do jogo, para a armadora Duda Amorim, que completou 200 jogos com a camisa da seleção. Ela foi a artilheira do Brasil com 9 gols. A atleta do Gyori ETO, da Hungria, fez parte da equipe que foi campeã mundial na Sérvia em 2013 e eleita a melhor jogadora do mundo em 2014.

Jorge Dueñas comentou que foi um jogo muito difícil contra uma equipe que tem características muito diferentes de outros times. "Começamos com um bom equilíbrio de defesa, ataque e contra-ataque, e isso nos deu uma abertura no placar de quatro gols, mas tivemos uma situação de exclusão por dois minutos e depois a Coreia conseguiu construiu uma vantagem no placar. No final do primeiro tempo tivemos também a oportunidade de igualar, mas cometemos falhas quando estávamos com uma jogadora a mais", relatou.

"No segundo tempo começamos com alguns erros no ataque diante da pressão da defesa da Coreia, mas depois voltamos para o jogo e baixamos para dois gols. Então cometemos falhas em arremessos e contra-ataques diante da Coreia, que jogou em alto nível", completou o treinador espanhol.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário