Emerson Sheik revela bastidores da confusão com Caruzzo, em 2012

Ídolo do Corinthians, o ex-jogador revelou como estavam os ânimos naquela partida

Campeão da Libertadores e do Mundo com o Corinthians, Emerson Sheik participou do Jogo Aberto desta sexta-feira, 22, e comentou como estava o emocional dele na final da Libertadores diante do Boca Juniors, no Pacaembu, em 2012. O jogo ficou marcada pela confusão com os argentinos e o ex-jogador revelou como começou a confusão. 

“Eu vi o Caruzzo abalado já no início da partida e o Schiavi não. Schiavi é um jogador mais maduro, já era um veterano, um cara mais experiente e eu falei ‘se colar, colou’. Só que a primeira provocação com ele, as imagens não mostram, ele me puxa e eu enfio o dedo na barriga dele e com força”, disse Sheik. “Eu vi que ele sentiu muito aquilo e eu comecei a fazer toda aquela situação em cima dele (...) Em momento algum eu daria um chute nele ou um soco nele. Eu estava ciente do que eu estava fazendo”, confirmou.

Ao comentar sobre a mordida na mão do zagueiro, Emerson disse não saber o que tinha na cabeça. “Eu não sei que maluquice eu tive de morder o cara. Eu sou um maluco”, confirmou.

Emerson Sheik revelou ter uma boa relação com Caruzzo atualmente e fala com o jogador toda semana, além de ter convidado o jogador para as três edições do jogo “Sheik e amigos contra a fome”.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário