Notícias

“A derrota para Rússia feriu nosso orgulho”, diz Bruninho após vitória sobre os EUA

Da Redação BandSports 30/07/2021 • 03:14 - Atualizado em 30/07/2021 • 20:39
Levantador analisou vitória sobre os norte-americanos e revelou conversa com Leal
Levantador analisou vitória sobre os norte-americanos e revelou conversa com Leal
Reprodução/Instagram Bruninho

Mais do que encaminhar a classificação da seleção brasileira masculina de vôlei às quartas de final dos Jogos Olímpicos, a vitória de virada sobre os Estados Unidos, na madrugada desta sexta-feira, 30, serviu para devolver a confiança ao grupo comandado por Renan Dal Zotto. 

Após dois triunfos consecutivos em Tóquio, o Brasil fez partida irreconhecível e levou um banho de água fria contra a Rússia na última quarta-feira. Porém, antes que dúvidas pudessem pairar sobre o desempenho do time, a mudança de comportamento ficou visível diante dos norte-americanos, mesmo nos piores momentos do jogo. 

“Feriu nosso orgulho aquela derrota para a Rússia. A gente sabia que podia fazer muito mais. Nossa energia precisava ser diferente. Hoje, estivemos durante toda a partida dentro do jogo, focados. Mesmo no primeiro set, na dificuldade, quando eles venceram. Não perdemos a lucidez e nossa agressividade, principalmente no saque, que é algo fundamental para nós. Fizemos um ótimo jogo contra uma grande equipe. A gente sabia que seria uma partida longa, com vários ralis. Não poderíamos perder a paciência. É um time que defende e toca no bloqueio. Soubemos jogar ação por ação e tivemos uma grande vitória”, analisou Bruninho em conversa com Elia Junior, apresentador do Bandsports, direto de Tóquio.

Peça fundamental na campanha da seleção brasileira, o ponteiro Yoandy Leal foi um dos destaques da equipe dentro de quadra. Para o cubano atingir a marca de 18 pontos na partida, atrás apenas de Lucarelli, que fez 19, Bruninho revelou uma conversa fundamental com o companheiro.

“O levantador tem que sentir como cada jogador está no momento. Ele chegou e falou: olha, estou um pouco frio, preciso de mais bolas. A gente tem uma relação muito boa. Tentei colocá-lo no jogo. É um cara muito importante. Uma bola de segurança nossa. Um time que se ajuda é muito fundamental”, analisou o levantador.

Para garantir a classificação ao mata-mata, o Brasil volta à quadra contra a França neste sábado, 31.

  • bruninho
  • vôlei
  • app
  • esportes
  • tóquio
  • olimpíada