Notícias

Abertura, primeiros recordes e Lucas Verthein: destaques do dia em Tóquio

Da Redação BandSports 23/07/2021 • 12:57 - Atualizado em 23/07/2021 • 12:58
Jogos de Tóquio-2020 foram oficialmente abertos nesta sexta-feira
Jogos de Tóquio-2020 foram oficialmente abertos nesta sexta-feira
Reprodução

A cerimônia de abertura encantou o mundo e foi o grande destaque desta sexta-feira, 23, em Tóquio, mas as competições continuaram rolando já pelo terceiro dia, inclusive com o Brasil indo bem em sua estreia em esportes individuais.

Confira os principais destaques do dia da Olimpíada, que tem cobertura completa e de 24 horas na tela do Bandsports

Lucas Verthein nas quartas do remo

Ainda era noite de quinta-feira no Brasil quando Lucas Verthein foi o responsável pela estreia do Brasil em esportes individuais na Olimpíada. E o carioca de 23 anos fez bonito, ficou em terceiro lugar na primeira bateria do remo skiff simples e garantiu vaga nas quartas de final.

O atleta do Botafogo completou o trajeto de 2 km com o tempo de 7min05s00. A vitória foi do favorito norueguês Kjetil Borch, que cruzou a linha de chegada em 6min54s46. O segundo colocado foi o húngaro Bendeguz Petervari-Molnar com o tempo de 7min04s42. Lucas volta a competir neste sábado, a partir das 21h (de Brasília).

Tiro com arco tem recordes e desmaio

O tiro com arco teve dois recordes olímpicos batidos na madrugada desta sexta (os primeiros desta edição dos Jogos). San An, da Coreia do Sul, fez 680 pontos no individual feminino e derrubou a marca da ucraniana Lina Herasymenko, que fez 673 em Atlanta-1996. Minhee Jang e Chaeyoung Yang também superaram esta marca e garantiram ao país asiático outro recorde olímpico, por equipes (2032 pontos).

O Brasil teve Ane Marcelle na 33ª posição entre as 64 competidoras, com 636 pontos, e Marcus D´Almeida na 40ª colocação entre os 64 homens, com 651 pontos. A pontuação garantiu os dois no mata-mata individual, que começa nesta segunda-feira, mas tirou o país da disputa por equipes (só as 16 melhores duplas avançaram). 

No individual feminino, outra cena marcante foi protagonizada pela russa Svetlana Gomboeva, que passou mal com o sol e o forte calor de Tóquio (33 graus) e chegou a desmaiar.  O Comitê Olímpico Russo informou que a atleta está bem e deve inclusive voltar a competir em data posterior.

Argelino abandona o judô

Fethi Nourine desistiu de disputar a categoria até 73 kg do judô masculino de Tóquio-2020 depois de o chaveamento apontar que ele enfrentaria o israelense Tohar Butbul caso vencesse a estreia contra Mohamed Abdalrasool, do Sudão. 

O argelino citou sua simpatia e apoio ao povo e à causa palestina ao justificar a decisão e aumentou a lista de atletas de países islâmicos que se recusam a enfrentar rivais de Israel - a Argélia, de maioria muçulmana, inclusive não reconhece Israel como um Estado. 

Protesto e aglomeração antes da abertura

Com frases como “vai para o inferno, COI”, aproximadamente 100 japoneses protestaram contra a Olimpíada em frente à sede do governo de Tóquio horas antes da abertura. Manifestantes também interditaram uma das ruas mais movimentadas em Harajuku e foram aos arredores do estádio na hora da cerimônia. 

Por outro lado, uma multidão também se reuniu de tarde na região do Estádio Olímpico para acompanhar a apresentação da esquadrilha da fumaça no céu da capital do país asiático, com direito à formação dos anéis olímpicos. 

Pesquisas feitas antes do evento apontaram que a maioria dos japoneses era a favor do cancelamento ou do adiamento dos Jogos.

Vale lembrar que a abertura - assim como vai ocorrer em todas as competições - não teve público por causa da pandemia da Covid-19, apontada como o principal motivo pelos japoneses para não apoiarem os Jogos. Nesta sexta, o COI confirmou 110 casos da doença relacionados ao evento (entre atletas, estafes e trabalhadores envolvidos com a Olimpíada). 

E os Jogos estão oficialmente abertos!

Sem a presença de público no novo estádio Olímpico de Tóquio, a cerimônia de abertura foi celebrada na manhã desta sexta-feira (horário brasileiro), privilegiou a transmissão pela TV, homenageou as mais de 4 milhões de vítimas do coronavírus e mostrou muita sensibilidade ao destacar as dificuldades impostas pela pandemia nos últimos dois anos. Confira os detalhes aqui!

A festa também teve muitas referências à tradição e cultura japonesa, recursos tecnológicos e momentos emocionantes, como quando vários drones formaram o logo da Tóquio-2020 e um globo terrestre nos céus da capital japonesa. No desfile dos atletas, muitas delegações não seguiram o exemplo da brasileira, que só levou quatro representantes, dentre os quais os porta-bandeiras Bruninho e Ketleyn Quadros, e fizeram aglomerações.



A entrada da tocha olímpica marcou uma homenagem aos profissionais de saúde da linha da frente no combate à pandemia. O símbolo também passou pelas mãos de crianças e idosos até chegar à tenista Naomi Osaka, um dos grandes nomes do esporte japonês da atualidade. Coube a ela acender a pira olímpica e dar início à maior festa do esporte mundial - que tem cobertura completa e ao vivo no Bandsports.

  • olimpíada
  • tóquio 2020
  • bandsports
  • app
  • lucas verthein
  • abertura