Notícias

Ainda em silêncio, Hamilton zera lista de seguidos no Instagram

Da Redação Bandsports 23/12/2021 • 13:06 - Atualizado em 23/12/2021 • 16:11
Hamilton tem mais de 26 milhões de seguidores no Instagram
Hamilton tem mais de 26 milhões de seguidores no Instagram
Reprodução/F1

Desde a polêmica decisão do mundial de pilotos de Fórmula 1 em Abu Dhabi, há quase duas semanas, Lewis Hamilton optou pelo silêncio e ainda não fez um comentário sequer sobre a polêmica que aconteceu no circuito de Yas Marina, que culminou com o título de Max Verstappen, da Red Bull, após uma disputa acirrada ao longo da temporada.

Atuante nas redes sociais, o piloto da Mercedes também não publicou nada desde o dia 11 de novembro, véspera da última corrida do ano. Mesmo não se pronunciando, sua movimentação online vem sendo acompanhada de perto por seus fãs, que foram surpreendidos nesta quinta-feira, 23, ao perceber que o heptacampeão zerou a lista de pessoas a quem segue em sua conta no Instagram.

Hamilton já havia deixado de seguir o perfil da F1 na rede social na semana passada, o que os torcedores encararam como uma forma de protesto pelos acontecimentos nos Emirados Árabes. O piloto seguia atualmente cerca de 700 pessoas, entre elas o irmão, Nicholas Hamilton, sua fisioterapeuta e anjo da guarda, Angela Cullen, seu cachorro, Roscoe, e os brasileiros Neymar, Gabriel Medina e Anitta.

Não dá para dizer ao certo o que este novo movimento do britânico significa, mas os fãs já começaram a especular a respeito. Para muitos, é uma forma de se afastar das redes sociais e relaxar; para outros, isto mostra que Lewis já está focando na próxima temporada, apesar de alguns rumores sobre uma hipotética aposentadoria.

No entanto, o que é possível perceber é que este é um dos momentos de maior reclusão de Hamilton. Após os acontecimentos em Abu Dhabi, ele não participou da entrevista coletiva pós-corrida nem da festa de premiação da FIA. Ele apenas compareceu à cerimônia em que foi condecorado Cavaleiro da Ordem do Império Britânico pelo príncipe Charles e à festa da Mercedes pelo oitavo título consecutivo do mundial de construtores, que também marcou a despedida de Valtteri Bottas da equipe, ambas na semana passada.

Perfil de Lewis Hamilton no Instagram com zero pessoas seguidas


Relembre a polêmica que marcou a decisão do mundial de F1 no GP de Abu Dhabi
A quatro voltas do fim da prova no circuito de Yas Marina, Lewis Hamilton, da Mercedes, liderava a corrida com ampla vantagem e estava praticamente com as mãos no troféu quando Nicholas Latifi, da Williams, bateu, causando a entrada do safety car na pista.

Enquanto os destroços do carro do canadense eram retirados do traçado e alguns pilotos, incluindo Verstappen, optaram pela ida aos boxes para a troca de pneus, a direção de prova deu início à polêmica confusão. Em princípio, foi divulgado que os retardatários não iriam ultrapassar o líder da prova para se realinhar na pista – o que seria favorável para o britânico, já que cinco carros ficariam entre ele e o rival holandês. 

Minutos depois, no entanto, a decisão foi alterada e somente os carros que estavam entre os dois concorrentes puderam ultrapassar Hamilton, que ficou na alça de mira do piloto da Red Bull. O safety car, que pela regra deveria deixar a pista na volta seguinte, saiu logo em seguida, pois não haveria outra volta, já que estavam entrando no último giro da prova. 

Com a relargada autorizada na volta final, o holandês então aproveitou os pneus mais novos e ultrapassou Hamilton, para conquistar seu inédito título mundial da categoria.