Notícias

Brasil bate México nos pênaltis e vai à final no futebol masculino em Tóquio

Da Redação BandSports 03/08/2021 • 07:42 - Atualizado em 03/08/2021 • 10:34
jogadores brasileiros comemoram vaga na grande decisão olímpica
jogadores brasileiros comemoram vaga na grande decisão olímpica
Lucas Figueiredo/CBF

O Brasil está a um passo de ser bicampeão olímpico no futebol masculino. Depois de empate sem gols no tempo normal e na prorrogação, o time do técnico André Jardine derrotou o México por 4 a 1 nos pênaltis nesta terça-feira, 3, no Kashima Stadium, e garantiu vaga na decisão dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. O goleiro Santos pegou cobrança de Aguirre e foi um dos heróis do triunfo.

Além de garantir a classificação, o resultado teve sabor de revanche, já que os mexicanos venceram os brasileiros na final da Olimpíada de Londres-2012. Os atuais campeões agora enfrentam a Espanha, que bateu o Japão por 1 a 0 na prorrogação, na grande decisão do próximo sábado, às 8h30 (de Brasília), em Yokohama.

O Brasil teve quase 70% de posse de bola no primeiro tempo, criou boas chances, mas também deu espaços e levou sustos, principalmente na reta final. Ochoa salvou os mexicanos em chute de Arana aos 13 minutos e bomba de Daniel Alves aos 22. Cinco minutos depois, Douglas Luiz se enrolou com Esquivel na área e cavou um pênalti, anulado pela arbitragem após checagem no VAR. Já aos 41, Santos fez linda defesa após chute de primeira de Romo. Aos 46 foi a vez de Diego Carlos salvar a seleção ao bloquear finalização de Antuna. 

Tensa e truncada, a etapa complementar começou com Santos defendendo chute de longe de Martín em dois tempos. Com dificuldade para encontrar espaços, o Brasil só respondeu aos 20 - Anthony cortou para o meio da área e bateu fraco, facilitando o trabalho de Ochoa. Jardine trocou Claudinho por Reinier e Paulinho por Martinelli, e os atuais campeões tiveram a melhor chance de marcar com Richarlison, que acertou a trave após cruzamento de Daniel Alves aos 36. 

A prorrogação teve ritmo lento. Em 30 minutos, o máximo de perigo criado foi um chute no meio da rua de Guilherme Arana que quase surpreendeu Ochoa. Vieram os pênaltis e Dani Alves converteu a primeira cobrança do Brasil, enquanto Santos pegou a de Aguirre. Martinelli fez 2 a 0 e Vásquez acertou a trave. Na sequência, Bruno Guimarães e Rodríguez marcaram antes de Reinier bater forte para colocar o Brasil na decisão. 

  • brasil
  • méxico
  • futebol
  • tóquio-2020
  • olimpíadas
  • app
  • bandsports