Notícias

Brasil brilha no mar e na piscina em dia de drama de Biles; veja o resumo

Da Redação BandSports 27/07/2021 • 12:17 - Atualizado em 27/07/2021 • 18:23
Italo Ferreira faturou o ouro no surfe masculino
Italo Ferreira faturou o ouro no surfe masculino
Jonne Roriz/COB

Saiu a primeira medalha dourada do Brasil em Tóquio-2020! O potiguar Italo Ferreira subiu ao lugar mais alto do pódio no surfe masculino e foi o destaque do país no sétimo dia de competições nos Jogos Olímpicos. 

A noite de quarta-feira, 26, e madrugada e manhã de quinta, 27, pelo horário brasileiro ainda teve bronze com Fernando Scheffer na natação e vitórias no futebol e vôlei feminino do país. Por outro lado, o dia não foi positivo para duas estrelas dos Jogos: a ginasta norte-americana Simone Biles e a tenista japonesa Naomi Osaka.

Confira o resumo do sétimo dia de competições em Tóquio-2020, que tem cobertura completa do Bandsports:

Surfe: Italo faz história e Medina na bronca

A primeira medalha de ouro da história do surfe nos Jogos Olímpicos é do Brasil. Italo Ferreira cravou seu nome na eternidade ao derrotar o japonês Kanoa Igarashi e conquistar o título dos Jogos de Tóquio na estreia da modalidade no programa olímpico. Alegria na pequena Baía Formosa, que fez até carreata de madrugada para celebrar mais um triunfo do filho mais famoso. “É um dos melhores dias da minha vida”, comemorou o brasileiro em entrevista ao Bandsports

A festa poderia ter sido ainda maior se Gabriel Medina não tivesse perdido uma semifinal para lá de polêmica para Iragashi. Yasmin Brunet, no Brasil, e Glenda Kozlowski, no Japão, concordaram que o bicampeão do mundo foi prejudicado pelas notas da arbitragem. Ele também acabou perdendo a disputa do bronze para o australiano Owen Wright. 

Medalha também na piscina

Antes do ouro no mar, teve bronze na piscina para o Brasil em Tóquio. Com o melhor tempo da carreira (1min44s66), Fernando Scheffer ficou em terceiro lugar na final dos 200m nado livre. “A ideia era nadar feliz, aproveitando cada metro, cada braçada. E deu tudo certo. Fomos bem compensados”, comemorou o gaúcho de 23 anos. 

Os bons resultados da natação não pararam por aí. Leonardo de Deus fez o segundo melhor tempo do geral nas semifinais e avançou à decisão nos 200m borboleta. Já o quarteto brasileiro formado por Luiz Altamir Melo, Fernando Scheffer, Murilo Sartori e Breno Correia garantiu vaga na final do revezamento 4x200m livre com o último tempo das semifinais.

Vôlei: vitória na quadra e fim de invencibilidade na areia

A seleção feminina de vôlei buscou a virada e derrotou a República Dominicana em um grande duelo de cinco sets. Após sair atrás do placar e virar o jogo, o Brasil ainda permitiu o empate das adversárias e precisou do tie-brek para manter a invencibilidade. As parciais foram de 22/25, 25/17, 25/13, 23/25 e 15/12.

Já nas areias, o país conheceu os primeiros resultados negativos. Ágatha e Duda perderam por 2 sets a 0 para as chinesas Wang e Xia. No masculino, Alison Cerutti e Álvaro Filho foram superados pelos norte-americanos Nick Lucena e Phil Dalhausser por 2 a 1. 

Futebol feminino joga para o gasto e avança

Com time misto e uma jogadora a mais desde os 14 minutos do primeiro tempo, o Brasil bateu a Zâmbia por 1 a 0, gol de Andressa Alves, e confirmou vaga nas quartas de final do futebol feminino como segundo colocado do Grupo F. O rival será o Canadá. Já a Holanda fez 8 a 2 na China, passou em primeiro e pega os Estados Unidos. 

O drama de Simone Biles

Uma das maiores estrelas e promessa de medalha dos Jogos de Tóquio, a ginasta fez uma má apresentação no salto e deixou a final por equipes antes de a disputa acabar. O Comitê Olímpico dos Estados Unidos disse que ela se afastou por “problemas médicos”, levantando dúvidas se a questão é física ou psicológica. As norte-americanas acabaram superadas pelas russas e ficaram com a prata. 

Bons resultados no handball e na vela

O handball feminino brasileiro bateu a Hungria por 33 a 27 e segue invicto após dois jogos em Tóquio-2020. Na vela, Robert Scheidt, maior medalhista olímpico do Brasil,  está firme na busca por mais um pódio e fechou o dia na terceira posição da classificação geral na classe Laser, mesma posição de Martine Grael e Kahena Kunze após o primeiro dia de disputa no 49er FX feminino.

Judô brasileiro segue sem medalha

Bronze em Pequim-2008, Ketleyn Quadros foi eliminada pela holandesa Juul Franssen na luta da repescagem e se despediu dos Jogos Olímpicos de Tóquio sem medalha na categoria até 63kg. No masculino, Eduardo Yudi, 24º colocado do ranking mundial, perdeu logo na estreia na categoria até 81kg para o israelense Sagi Muki.

Tênis: Dupla brasileira avança em dia de queda de Osaka

Responsável por acender a pira olímpica na Cerimônia de Abertura, Naomi Osaka deu adeus à briga pelo título em casa ao ser derrotada por Marketa Vondrousova, 42ª do ranking, nas oitavas de final da chave de simples feminina. 

Outra estrela do tênis em Tóquio, o sérvio Novak Djokovic não entrou em quadra nesta terça no masculino, mas conversou com exclusividade com o Bandsports e mostrou otimismo pelo ouro. “Sinto que estou com a energia do povo brasileiro”. 

Por falar em Brasil, Laura Pigossi e Luisa Stefani venceram as tchecas Karolina Pliskova e Marketa Vondrousova por 2 sets a 1 de virada, com parciais de 2/6, 6/4 e 13/11, e estão nas quartas de final nas duplas. Elas enfrentam as norte-americanas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula.

Calderano vivo no tênis de mesa

No tênis de mesa, Gustavo Tsuboi venceu suas duas primeiras partidas na Olimpíada, mas perdeu para Lin Yun-ju, de Taipei, por 4 a 2 e foi eliminado nas oitavas de final da competição. Já Hugo Calderano bateu o sul-coreano Jang Woo-jin e garantiu uma inédita vaga nas quartas.

Tóquio no Bandsports

O Bandsports faz cobertura completa dos Jogos de Tóquio-2020, 24 horas por dia. Fique de olho e não perca as emoções da Olimpíada!