Notícias

Brasil brilha no skate e boxe e iguala recorde de medalhas; veja resumo do dia em Tóquio

Da Redação BandSports 05/08/2021 • 08:16 - Atualizado em 05/08/2021 • 10:50
Pedro Barros foi prata no skate park dos Jogos Olímpicos
Pedro Barros foi prata no skate park dos Jogos Olímpicos
Gaspar Nóbrega/COB

Ainda que tenha sofrido uma derrota dolorida na semifinal do vôlei masculino para a Rússia, o Brasil teve motivos para comemorar em Tóquio-2020 no dia olímpico que começou na noite desta quarta-feira, 4, e terminou na manhã desta quinta, 5, pelo horário brasileiro.

Pedro Barros faturou prata no skate e, com isso, o país já igualou o recorde de medalhas conquistadas na Rio-2016. Para completar, Bia Ferreira e Hebert Conceição venceram as suas semifinais no boxe e vão lutar pelo ouro. 

Confira todos os destaques de um dia marcado também pela participação brasileira no atletismo, por mais uma vitória da seleção norte-americana de basquete e por casos de Covid em alta no Japão.

Mais uma medalha no skate

A modalidade estreante dos Jogos Olímpicos rendeu a terceira medalha ao Brasil no último dia de disputas. Em uma competição de altíssimo nível, Pedro Barros deu show no Ariake Sports Park e ficou com o segundo lugar da decisão no park. O país ainda teve Luiz Francisco em quarto e Pedro Quintas em oitavo. 

“A gente se esforça, a vida é assim. Temos que nos dedicar se queremos alguma coisa, nada vem fácil. Eu tive vivências maravilhosas a minha vida inteira, viajei muito, ando de skate diariamente, me divirto, vivo essa essência. Estou aqui como atleta olímpico, mas também como skateboarder, vivendo como um ser humano e colecionando experiências maravilhosas para a minha vida”, afirmou Pedro.

Duas finais no boxe

Bia Ferreira não deu chances para a finlandesa Mira Potkonen e venceu por decisão unânime dos juízes para garantir vaga na decisão do peso leve (até 60kg). A disputa pela medalha de ouro será no próximo sábado contra a irlandesa Kellie Harrington.

Um pouco mais tarde, foi a vez de Hebert Conceição entrar no ringue e garantir vaga na final do peso médio (até 75kg). Ele venceu o russo Gleb Bakshi, atual campeão mundial, por decisão dividida e agora vai encarar o ucraniano Oleksandr Khyzhniak, também no sábado.

Recorde de medalhas em uma edição da Olimpíada

O Brasil ao menos igualou em Tóquio-2020 o maior número de medalhas que já conquistou em uma edição olímpica (19 nos Jogos do Rio de Janeiro-2016). Com a prata de Pedro Barros, o país acumulou o décimo-sexto pódio deste ano, sendo que já têm outros três assegurados (com Bia e Hebert na final do boxe e a seleção masculina na final do futebol). 

Virada incrível no vôlei masculino

Brasil e Rússia fizeram um jogão que terminou de forma melancólica para os atuais campeões olímpicos. A seleção dominou o primeiro set (25/18) e perdeu o segundo (25/21). No terceiro, a equipe do técnico Renan Dal Zotto chegou a abrir 20 a 12, mas permitiu a virada (26/24), o que revoltou a torcida nas redes sociais na madrugada brasileira. Os europeus fecharam a parcial seguinte (25/23) e estão na final. 

“É o esporte, faz parte, tudo tem um porquê. Conseguimos criar as oportunidades, mas não finalizamos naquele momento. No quarto set a gente conseguiu voltar para o jogo, jogar bem, de igual para igual. Eles foram mais felizes. Agora a gente vai para cima do bronze (contra a Argentina) como se fosse ouro”, afirmou o levantador Bruninho

Darlan vai bem no arremesso, mas sem medalha

Darlan Romani ficou muito perto do pódio do arremesso de peso nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na madrugada desta quinta-feira, o brasileiro fez sua melhor marca do ano (21m88), mas terminou a final na quarta posição. Os três medalhistas superaram os 22m. 

Mais Brasil no atletismo

O país ficou sem vaga nas finais tanto no revezamento 4x100m masculino como no 4x100m feminino. Coincidentemente, ambas as equipes ficaram em quinto em suas baterias. Na marcha atlética, Caio Bonfim (quarto na Rio-2016) terminou na 12ª posição dos 20km.

EUA vencem no basquete masculino e no futebol feminino

O “Dream Team” contou com 23 pontos de Kevin Durant para derrotar a Austrália por 97 a 78 e garantir vaga na decisão em Tóquio em busca do quarto ouro consecutivo. Os norte-americanos, que chegaram a estar perdendo por 41 a 26 no segundo quarto, vão enfrentar a França, que eliminou a Eslovênia de Luka Doncic (90 a 89).

Vitória dos Estados Unidos também no futebol feminino. Tetracampeã olímpica, a seleção derrotou a Austrália por 4 a 3 em jogo emocionante e ficou com o bronze em Tóquio. Suécia e Canadá disputam o ouro às 23h desta quinta (horário de Brasília).   

Covid preocupa o Japão

O país-sede dos Jogos testemunha um crescimento acentuado de casos de Covid-19. Tóquio relatou um recorde de 4.166 casos novos nesta quarta-feira. Já na quinta, o Comitê Olímpico Internacional confirmou 31 novos casos da doença relacionados ao evento esportivo - o total chegou a 358. 

Tóquio no Bandsports

O Bandsports faz cobertura completa dos Jogos de Tóquio-2020, 24 horas por dia. Fique de olho e não perca as emoções da Olimpíada!

  • tóquio-2020
  • app
  • bandsports
  • olimpíadas
  • skate
  • boxe
  • vôlei
  • brasil