Notícias

Com confiança em alta, handebol masculino quer incomodar favoritos em Tóquio

Da Redação BandSports 22/07/2021 • 13:53 - Atualizado em 22/07/2021 • 14:58
Equipe estreia nesta sexta-feira, às 21h, com transmissão do Bandsports
Equipe estreia nesta sexta-feira, às 21h, com transmissão do Bandsports
Reprodução/Instagram CBHb

Os Jogos Olímpicos do Rio-2016 empolgaram o torcedor do handebol brasileiro. Quando foi eliminada pela poderosa França nas quartas de final da competição em solo carioca, a seleção masculina da modalidade registrou sua melhor campanha na história do evento. Agora, após um período sem resultados expressivos, o Brasil quer voltar a incomodar as potências do esporte em Tóquio.

No Grupo A do torneio, ao lado de Alemanha, Argentina, Espanha, França e Noruega, sua primeira adversária, os brasileiros têm estreia marcada para a próxima sexta-feira, 23, às 21h (horário de Brasília), com transmissão do Bandsports.

“Estamos num grupo com grandes favoritos, mas a gente veio para brigar com o objetivo de chegar em uma medalha. Já provamos que podemos jogar de igual para igual. O ápice do nosso time foram os Jogos Rio 2016, depois a gente apareceu para o mundo. O time cresceu, e o mundo tem mais respeito pela nossa seleção. Grandes jogadores estão em grandes clubes da Europa. Nosso nível caiu um pouco nas últimas competições, temos consciência, mas os Jogos Olímpicos são uma grande janela e porta para colocar de novo o handebol no grupo dos melhores”, destacou Haniel Langaro, armador esquerdo, bronze nos Jogos Pan-americanos de Lima 2019.

Sem ter participado da disputa no Rio de Janeiro por causa de uma lesão, o ponta esquerda Felipe Borges elogiou a preparação do grupo comandado pelo técnico Marcus “Tatá” Oliveira. Antes de chegar em Tóquio, a equipe passou 45 dias em Portugal e viveu um pequeno período de adaptação na cidade japonesa de OTA.

“Encontramos uma estrutura ótima, tudo organizado pelo COB. Estou muito ansioso para começar logo porque estamos só treinando, treinando, precisamos jogar. Aquele friozinho na barriga é bem-vindo. Estamos num grupo fortíssimo, mas vamos fazer nosso melhor a cada jogo, estamos trabalhando em cima dos vídeos contra os adversários, chegamos para incomodar”, encerrou.

  • handebol
  • tóquio 2020
  • olimpíada
  • jogos olímpicos
  • app
  • esportes