Notícias

Com mudanças no layout da pista, GP da Austrália é confirmado para abril de 2022

Da Redação Bandsports 21/01/2022 • 17:59
GP da Austrália será a terceira prova da temporada 2022 da Fórmula 1
GP da Austrália será a terceira prova da temporada 2022 da Fórmula 1
Divulgação/Site F1.com

Após ter ficado fora do calendário da Fórmula 1 por dois anos por causa da pandemia da covid-19, o Grande Prêmio da Austrália foi confirmado como a terceira etapa deste ano com diversas mudanças no layout da pista, que visam diminuir o tempo de volta e criar mais oportunidades de ultrapassagem no Circuito de Albert Park.

Mas, para evitar casos semelhantes ao do tenista número 1 do mundo, Novak Djokovic, que viajou para disputar o Australian Open e foi deportado dias depois por não ter apresentado o comprovante de vacinação, o executivo-chefe da corrida de Melbourne, Andrew Westacott, já trabalha com a F1 para impedir que problemas similares aos do sérvio aconteçam.

“[Djokovic] é uma história global, e está disponível para todos os fãs de esportes e todos os jornalistas esportivos do mundo relatarem e, portanto, trouxe foco para Melbourne e a essa questão [restrições]. Os grandes eventos são uma faca de dois gumes, e você sempre vê isso na preparação e na realização deles, seja F1, os Grand Slams ou os Jogos Olímpicos", destacou Westacott.

"Se tudo vai bem, você recebe tapinhas nas costas, mas se algo negativo acontece ou há problemas, você é julgado no 'tribunal' da opinião pública. Foi o que houve aqui. Cabe aos fãs de esportes e jornalistas esportivos dizerem se perdemos nosso brilho. Não há dúvida de que as pessoas estão julgando e observando isso, eu sei por que lidamos com muitas pessoas em base global", acrescentou.

Apesar da cautela para evitar o número de casos, Andrew ressaltou o ótimo trabalho que a categoria vem fazendo desde que o GP da Austrália de 2020 foi cancelado: "Se você observar uma vez que cancelos nosso evento em 13 de março e a realização do próximo, que será em abril de 2022, houve GPs em todo o mundo, com distintos estágios da pandemia e em cada uma dessas jurisdições e diferentes condições de entrada nas fronteiras."

"Em cada um deles, a F1 conseguiu operar e manter a continuidade dos negócios. É um requisito obrigatório para a categoria e o contingente de viajantes estar em conformidade nos pontos de entrada, e isso será feito na Austrália e Melbourne", explicou o executivo.

Com o cancelamento das corridas no país, foi possível tirar do papel o projeto para recapear e ampliar a pista pela primeira vez desde que o circuito entrou no calendário da F1 em 1996, especialmente entre as curvas 6 e 11, que devem proporcionar aos pilotos maiores zonas de ultrapassagem.

"Cinco segundos por volta mais rápido, mas [com] os carros de novas especificações, [esperamos] corridas mais equilibradas. Você pode realmente seguir o carro da frente, pode ultrapassar e estar em uma posição competitiva. A localização principal é a curva 11, no extremo sul do lago, perto de Ross Gregory Drive e Ross Gregory Oval. Esperamos que seja uma grande oportunidade de disputas”, comentou Westacott.

"O alargamento de outras cinco curvas e particularmente o aumento na curva 6, aonde eles vão de cerca de 90 km/h para 150 km/h, o configura para velocidades superiores a 330 km/h em torno de Lakeside [Drive], chegando a 4,5G. Garantir que as corridas serão o mais emocionantes possível é a razão pela qual a Fórmula 1 mudou as especificações dos carros para esta temporada. E é a razão pela qual modificamos a pista pela primeira vez em 25 anos”, concluiu.