Notícias

Com ouro de Bandeira e 25ª medalha de Daniel Dias, Brasil começa Paralimpíada com quatro pódios

Da Redação BandSports 25/08/2021 • 09:21 - Atualizado em 26/08/2021 • 12:56
Lenda do esporte paralímpico, Daniel Dias conquistou o bronze nos 200m livre
Lenda do esporte paralímpico, Daniel Dias conquistou o bronze nos 200m livre
Reprodução/Twitter Comitê Paralímpico Brasileiro

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio começaram de maneira promissora para o Brasil. Potência paralímpica, o país tenta se manter nas dez primeiras colocações do quadro de medalhas pela quarta edição consecutiva do evento e superar o recorde de 72 conquistas, alcançado na Rio-2016. 

Nesta quarta-feira, 25, a natação foi o destaque da equipe verde e amarela. Com quatro pódios no Centro Aquático de Tóquio, o dia brasileiro teve direito a novo recorde paralímpico e à conquista da 25ª medalha de Daniel Dias. Veja como foi:

Gabriel Bandeira – ouro (natação - 100m borboleta, classe S14)
Em sua estreia nos Jogos Paralímpicos, o nadador de 21 anos conquistou a primeira vitória do Brasil no Japão. Com a marca de 54s76 nos 100m borboleta da classe S14, dedicada a atletas com deficiência intelectual, Bandeira estabeleceu o novo recorde paralímpico da categoria e cravou seu nome na história do esporte.

Atual recordista mundial, o britânico Reece Duun registrou 55s12 e levou a prata. Benjamin James, da Austrália, fez 56s90 e completou o pódio.

Gabriel Araújo – prata (Natação 100m costas, classe S2)
Primeiro brasileiro a subir no pódio em Tóquio, o mineiro de 19 anos liderou boa parte de sua prova, mas foi superado na reta final da disputa. Para terminar na segunda colocação, ele marcou o tempo de 2min02s47 nos 100m costas da classe S2, destinada a atletas com limitações físico-motoras.

O chileno Alberto Abarza garantiu o ouro. O russo Vladimir Danilenko completou o pódio.

Daniel Dias – bronze (200m livre, classe S5)
Lenda do esporte brasileiro e nadador paralímpico com mais medalhas da história, Daniel Dias conquistou a sua 25ª em Jogos. Desde Pequim-2008, ele subiu ao pódio ao menos uma vez em todas as edições do evento.

A primeira medalha do paulista em Tóquio foi o bronze nos 200m livre da classe S5, destinada a atletas com limitações físico-motoras. Ele completou a prova em 2min38s61.

Com 2min26s76, novo recorde paralímpico, o italiano Francesco Bocciardo faturou o ouro. O espanhol Antoni Ponce cravou 2min35s20 e levou a prata para casa. 

Phelipe Rodrigues – bronze (50m livre, classe S10)
Aos 31 anos, o pernambucano conquistou sua oitava medalha paralímpica nesta manhã. Com o tempo de 23s50, Rodrigues terminou com a terceira colocação nos 50m livre da classe S10, também destinada a atletas com limitações físico-motoras.

O ouro ficou com o australiano Rowan Crothers, que marcou 23s21. Campeão na Rio-2016, o ucraniano Maksym Krypak faturou a prata, registrando 23s33. 

Além da natação, os brasileiros também entraram em ação no tênis de mesa, esgrima, ciclismo e goalball.

  • natação
  • tóquio
  • jogos paralímpicos
  • app
  • esportes
  • daniel dias