Notícias

Como presente de aniversário e conselho de amigo mudaram a vida de Rayssa Leal

Da Redação 26/07/2021 • 13:52 - Atualizado em 13/08/2021 • 13:45
Rayssa Leal nos Jogos de Tóquio: skatista estava tranquila, garante pai
Rayssa Leal nos Jogos de Tóquio: skatista estava tranquila, garante pai
Wander Roberto/COB

Antes de virar a Fadinha, Rayssa Leal ganhou o primeiro skate no aniversário de seis anos, presente dado por um amigo da família. Tempos depois o amigo reapareceu – e levou um susto: a filha do Haroldo já dominava o skate. O conselho que ele deu acabou sendo decisivo para a carreira de Rayssa.

“Ele ficou um tempo sem aparecer, e quando apareceu, ela já estava andando, dropando [descendo] as rampas... Ele disse: ‘não deixa ela parar, porque vai mudar a vida de vocês. Segue em frente porque ela vai mudar tudo’”, contou Haroldo em entrevista ao Bandsports nesta segunda-feira, 26, direto de Imperatriz (MA), terra da família.

Depois o vídeo de Rayssa acertando uma manobra difícil vestida de fada viralizou na internet. E o resto é história. História que ganhou um capítulo especial com a conquista da medalha de prata no skate street dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Praticamente sem voz e emocionado, Haroldo mal conseguiu expressar a sensação de ver a filha no pódio olímpico. No estúdio do Bandsports, o skatista e comentarista Sandro Dias também se emocionou.

Quem parecia estar tranquila era Rayssa. Mesmo distante, o pai percebeu que a filha estava tranquila no campeonato – ou seja, a jovem de 13 anos não sentiu o peso de uma Olimpíada.

“Ela é tudo isso que vocês viram. A gente percebe quando ela está nervosa, ela não abre sorriso. Mas ontem ela estava muito tranquila, sorridente, brincando. Ela estava feliz e se divertindo”, diz Haroldo, que pode ter mais um filho no mesmo caminho.

Irmão

Arthur, irmão de Rayssa, está começando a andar de skate, mas o pai prefere esperar.

“Ele também gosta muito de futebol. Estou esperando ele decidir o que vai querer, para fazer por ele o que e agente fez pela Rayssa”, afirma.

“O esforço que eu e a mãe dela, Lilian, fizemos, faríamos tudo de novo”, continua. “Ver as perninhas dela dominar o skate e ser inspiração para muita gente é gratificante”, completa.

Ainda sem dormir direito, Haroldo não vê a hora de reencontrar Rayssa.

"Quero que elas cheguem logo para eu pegar minha filha no colo”, concluiu.

  • olimpíadas
  • tóquio2020
  • app
  • Rayssa Leal