Notícias

Djokovic admite erro em formulário e diz que foi a compromisso com covid

Da Redação BandSports 12/01/2022 • 10:19 - Atualizado em 12/01/2022 • 11:05
Sérvio falou sobre polêmicas que cercam sua tentativa de participar do Australian Open
Sérvio falou sobre polêmicas que cercam sua tentativa de participar do Australian Open
Reprodução/Instagram Novak Djokovic

Novak Djokovic deu sua versão sobre algumas polêmicas que rondam sua chegada à Austrália e participação no Australian Open, primeiro Grand Slam do ano. Nesta quarta-feira, 12, o número 1 do mundo usou as redes sociais para se desculpar pelo “erro administrativo” no preenchimento de seu formulário de entrada no país da Oceania e admitiu ter desrespeitado o isolamento social após testar positivo para covid-19. 

A controvérsia do documento em questão teve início na terça-feira, 11, quando o jornal britânico The Guardian divulgou que o sérvio estava sendo investigado por uma “falsa alegação” ao assinalar no documento que não havia viajado nos 14 dias que antecederam sua ida à Austrália, que aconteceu em 4 de janeiro. 

Em sua explicação, Djoko definiu o erro como “humano e não deliberado” e afirmou que o preenchimento do formulário foi feito por sua equipe, que já forneceu informações adicionais sobre o tema para o governo local. 

“Sobre a questão da minha declaração de viagem, isso foi enviado pela minha equipe de suporte em meu nome – como eu disse aos funcionários da imigração na minha chegada – e meu assessor sinceramente pede desculpas pelo erro administrativo ao assinalar a caixa sobre minha viagem antes de vir para a Austrália. Este foi um erro humano e certamente não deliberado. Estamos vivendo tempos desafiadores em um pandemia e, às vezes, esses erros podem acontecer. Hoje, minha equipe forneceu informações adicionais ao governo australiano para esclarecer este assunto”, escreveu o tenista. 

Além da explicação sobre o procedimento de entrada na Austrália, Djokovic admitiu ter participado de uma entrevista ao jornal francês L’Equipe após ter testado positivo para covid-19, em dezembro, e assumiu um “erro de julgamento” ao ter participado do compromisso. 

“Me senti obrigado a ir em frente e participar da entrevista pois não queria decepcionar o jornalista. Mas garanti que estava socialmente distanciado e usava máscara, exceto quando as fotos estava sendo tiradas. Enquanto ia para casa, após a entrevista, para me isolar pelo período necessário, em um momento de reflexão, este foi um erro de julgamento e aceitei que deveria ter reagendado este compromisso”, explicou Nole. 

Melhor tenista da atualidade, Djokovic passa por uma série de polêmicas desde que foi divulgado que a vacinação seria obrigatória entre os participantes do Australian Open. 

Sem esclarecer seu status de imunização, ele conseguiu uma isenção médica para participar do torneio, mas foi barrado no desembarque no país. Depois de ficar detido na imigração por alguns dias, porém, ele passou por uma audiência na segunda-feira, 10, e conseguiu recuperar o visto para permanecer na Austrália. A organização do Australian Open, inclusive, divulgou a lista de participantes no torneio e o sérvio aparece como cabeça de chave número 1 do Grand Slam.

No entanto, mesmo que momentaneamente o sérvio esteja liberado para ficar no país, o juiz Anthony Kelly, que conduziu a audiência na segunda, destacou que sua decisão pode ser revertida pelo ministro da Imigração, Alex Hawke, que tem o poder de determinar que Djokovic seja deportado da Austrália.

Veja o comunicado completo de Novak Djokovic:

“Quero abordar a desinformação contínua sobre minhas atividades e participação em eventos em dezembro, antes do resultado positivo no meu teste PCR COVID. Isso é uma desinformação que precisa ser corrigida, particularmente no interesse de aliviar a preocupação da comunidade sobre minha presença na Austrália e abordar assuntos que são dolorosos e preocupantes para minha família.

Quero enfatizar que me esforcei muito para garantir a segurança de todos e da minha família  no cumprimento das obrigações do teste. Assisti a um jogo de basquete em Belgrado, no dia 14 de dezembro, após o qual foi relatado que um número de pessoas testaram positivo para covid-19. Apesar de não ter sintomas de covid, fiz um teste rápido de antígeno em 16 de dezembro, que foi negativo e, com muita cautela, também fiz um teste PCR oficial e aprovado naquele mesmo dia. 

No dia seguinte, participei de um evento de tênis em Belgrado para entregar prêmios para crianças e fiz um teste rápido de antígeno antes de ir ao evento, e o resultado foi negativo. 

Eu estava assintomático e me sentia bem. Não tinha recebido a notificação do resultado positivo do teste PCR até depois desse evento.

No dia seguinte, 18 de dezembro, eu estava no meu centro de tênis em Belgrado para cumprir um longo compromisso de longa data para uma entrevista e sessão de fotos ao L’Equipe. Cancelei todos os eventos, exceto a entrevista ao L’Equipe. 

Me senti obrigado a ir em frente e participar da entrevista pois não queria decepcionar o jornalista. Mas garanti que estava socialmente distanciado e usava máscara, exceto quando a fotografia estava sendo tirada.

Enquanto ia para casa para casa após a entrevista para me isolar pelo período necessário, em um momento de reflexão, este foi um erro de julgamento e aceitei que deveria ter reagendado este compromisso. 

Sobre a questão da minha declaração de viagem, isso foi enviado pela minha equipe de suporte em meu nome – como eu disse aos funcionários da imigração na minha chegada – e meu assessor sinceramente pede desculpas pelo erro administrativo ao assinalar a caixa sobre minha antes de vir para Austrália. Este foi um erro humano e certamente não deliberado. Estamos vivendo tempos desafiadores em um pandemia e, às vezes, esses erros podem acontecer. Hoje, minha equipe forneceu informações adicionais ao governo australiano para esclarecer este assunto. 

Embora que sentisse que era importante abordar e esclarecer desinformações, não farei nenhum comentário adicionou com o maior respeito pelo governo australiano e seus autoridades no processo atual. 

É sempre uma honra e privilégio jogar o Australian Open. O Australian Open é um torneio muito amado por jogadores, fãs e pela comunidade, não apenas em Victoria e na Austrália, mas ao redor do mundo, e eu só quero ter a oportunidade de competir contra os melhores jogadores do mundo e me apresentar diante de uma das melhores torcidas do mundo”.