Notícias

Djokovic rebate críticas após 9º título do Australian Open: “Sou um ser humano”

Da Redação BandSports 22/02/2021 • 15:59 - Atualizado em 23/02/2021 • 07:25
“Emocionalmente, foi um dos torneios mais difíceis que tive", disse o sérvio
“Emocionalmente, foi um dos torneios mais difíceis que tive", disse o sérvio
Divulgação/Australian Open

Novak Djokovic conquistou no domingo, 21, seu nono título do Australian Open e 18º Grand Slam da carreira. Se para muitos o feito seria significado de muita festa, para o número 1 do mundo o sabor foi de alívio. Após bater o russo Daniil Medvedev na grande decisão, o sérvio desabafou sobre as críticas que vem recebendo nos últimos tempos e admitiu que o novo título em Melbourne foi um dos mais difíceis.

“Emocionalmente, foi um dos torneios mais difíceis que tive. A carta que escrevi com as ideias que recebi dos jogadores foi mal interpretada como uma ‘lista de exigências’. Parece injusto da parte de algumas pessoas que criticam e julgam sem realmente verificar antes, mas não é a primeira vez e provavelmente não será a última. Claro, isso dói. Sou um ser humano como qualquer outra pessoa. Tenho emoções, não gosto quando alguém me ataca abertamente”, desafogou o tenista número 1 do mundo.

Djokovic recebeu duras críticas após divulgar uma carta de recomendações pedindo a revisão das medidas de segurança para os 72 tenistas que estavam isolados em Melbourne antes do início do torneio. Entretanto, mesmo com todos os ataques que recebeu durante toda a competição, Nole garantiu que trabalhou para que todos estes comentários não interferissem no seu desempenho dentro das quadras.

“Não posso dizer que não me importo com isso, tenho que ser honesto, mas não permiti que isso atrapalhasse meu desempenho. Ganhar o troféu é, de certa forma, a minha resposta. Desenvolvi uma casca grossa ao longo dos anos para evitar essas coisas e me concentrar no que é mais importante para mim. Foi um passeio de montanha-russa. Mas acho que a vitória fica ainda mais doce para mim”, apontou o experiente atleta de 33 anos.

Djoko destacou ainda que seu foco agora serão os Grand Slams e admitiu que fará ajustes no calendário para dosar suas energias. O sérvio inclusive revelou nesta segunda que ficará um tempo afastado as quadras para se recuperar de um estiramento muscular no abdômen que o prejudicou durante o Australian Open. O objetivo é voltar 100% para superar os recordistas Roger Federer e Rafael Nadal, ambos com 20 títulos de Majors.

"Saber que serei o jogador com mais semanas como número 1 supõe um alívio para mim e me permite me concentrar muito mais nos Grand Slams. Minhas metas vão mudar e terei que fazer ajustes no calendário. A julgar de como for a pandemia não será fácil jogar muitos torneios e estar acompanhado por minha família”, disse.

“Não me sinto cansado, mas tenho claro que a nível biológico devo racionalizar os esforços. É um sonho feito realidade seguir ganhando torneios assim ainda mais vendo como os jogadores estão desafiando o Big 3. Desde hoje ao meu futuro, meu grande objetivo é ganhar mais títulos de Grand Slam e todos os meus esforços estarão concentrados nisso. Não planejo ficar em casa todo o ano e só jogar os Slams, mas serão meus grandes objetivos", explicou o tenista.

  • tênis
  • djokovic
  • australian open
  • esportes
  • app