Notícias

Djokovic recupera visto, mas ainda pode ficar fora do Australian Open

Da Redação BandSports 10/01/2022 • 09:57 - Atualizado em 10/01/2022 • 13:02
Decisão sobre a liberação do sérvio no país ainda pode ser revertida
Decisão sobre a liberação do sérvio no país ainda pode ser revertida
Reprodução/Instagram Novak Djokovic

Novak Djokovic teve o cancelamento de seu visto temporário para entrar na Austrália revogado nesta segunda-feira, 10, e foi liberado da detenção na imigração do país da Oceania. A decisão foi tomada pelo juiz Anthony Kelly, que ainda informou que o governo australiano terá que arcar com os custos do tenista número 1 do mundo. 

Sem esclarecer seu status de vacinação contra a covid-19, mas tendo sua posição contrária à imunização conhecida de todos, o sérvio disse ter testado positivo para o vírus no mês de dezembro e conseguiu uma permissão especial para entrar no país. Para Kelly, ele fez tudo o que estava ao seu alcance. 

“O que mais este homem poderia ter feito? Aqui, um professor e um médico eminentemente qualificados forneceram ao requerente uma isenção médica. Além disso, essa isenção médica e a base em que foi concedida  foi fornecida separadamente por um outro grupo de especialistas independentes estabelecido pelo estado de Victoria [onde está localizada Melbourne, sede do Grand Slam] e esse documento estava nas mãos do delegado”, acrescentou o juiz.

Apesar de a novela sobre a presença de Djoko no Australian Open dar indícios de estar caminhando para seu fim, o juiz Kelly destacou que a decisão pode ser revertida pela ministra do Interior, Karen Andrews, que pode determinar que o sérvio seja deportado do país. 

Caso isto aconteça, o número 1 do mundo corre o risco de não poder entrar na Austrália nos próximos três anos.