Notícias

Douglas Souza vai puxar a nova geração do vôlei, prevê campeão olímpico de 1992

Da Redação 05/08/2021 • 13:24 - Atualizado em 05/08/2021 • 21:21

Depois de quatro finais olímpicas seguidas, a seleção brasileira masculina de vôlei ficou fora da disputa pelo ouro nos Jogos de Tóquio, após a derrota para Rússia nesta quinta-feira (5). Apesar da situação estranha, o ex-jogador Marcelo, medalhista de ouro de Barcelona-1992, garante que não é motivo para crise. Mais: para o comentarista do Bandsports, o Brasil deve chegar de novo como protagonista em Paris-2024. E ele destaca dois nomes que estão agora em Tóquio: Douglas Souza e Bruninho.

“Douglas Souza, na minha opinião, vai ser o carro chefe, o jogador que vai puxar a nova geração”, aposta Negrão ao falar do jogador de 25 anos, um dos atletas mais festejados do time do Brasil, fenômeno nas redes sociais.

Para o ex-jogador, o levantador Bruninho, de 35 anos, estará no auge em 2024.

“Bruninho vai estar no melhor momento dele. Um levantador quanto mais velho, melhor.  Vai estar com uma bagagem muito grande, e essas derrotas fazem com que jogador cresça. E ele sendo o maestro da equipe, vai chegar muito bem”, prevê o campeão olímpico, que citou ainda Lucarelli e Leal como nomes para contar em Paris.

Negrão evita ligar o alerta sobre os próximos anos, e confia na capacidade do Brasil se renovar, como acontece desde o título de Barcelona em 1992.

“O Brasil está bem preparado. As seleções de base são fortes, temos grandes atletas surgindo. Vai ter essa renovação, como sempre teve. Depois da medalha de 1992 o vôlei explodiu. Nossa liga é importante, que traz jogadores estrangeiros. Continuamos. O Brasil é isso aí. Dessa vez não deu, e na próxima com certeza o Brasil vai estar bem”, concluiu.

  • olimpíadas
  • tóquio2020
  • app
  • douglas souza