Notícias

Dúvidas voltam a cercar realização dos Jogos de Tóquio

Da Redação BandSports 08/01/2021 • 11:36 - Atualizado em 08/01/2021 • 14:11
Pesquisa de dezembro mostrou que 32% dos japoneses querem o cancelamento dos Jogos
Pesquisa de dezembro mostrou que 32% dos japoneses querem o cancelamento dos Jogos
Reprodução/Instagram Tokyo2020

Em meio ao aumento recente no número de infectados pelo novo coronavírus no Japão, uma nova série de dúvidas voltou a assombrar os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio, com o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, tendo decretado estado de emergência a partir desta sexta-feira, 8, a apenas seis meses do começo do maior evento esportivo do planeta.

Em entrevista à BBC, nesta sexta, Dick Pound, membro mais antigo do Comitê Olímpico Internacional, não garante a realização dos Jogos. O canadense afirmou que os grandes surtos do coronavírus no Japão podem gerar o cancelamento da competição. Além disso, Pound também sugeriu que os organizadores tornem como condição a declaração dos atletas de terem tomado a vacina antes de entrarem no país.

Com os Jogos já tendo sido adiados em um ano – a Cerimônia de Abertura está marcada para o dia 23 de julho –, o receio atual é que a crise de saúde mundial leve ao cancelamento definitivo da Olimpíada, o que resultaria em um prejuízo ainda maior para a organização e o Comitê Olímpico Internacional (COI). Os casos de covid-19 têm crescido rapidamente no Japão, embora o país ainda tenha um cenário muito mais controlado do que aquele é visto no Brasil, Europa e Estados Unidos.  

Apesar da preocupação, Suga se mostrou confiante na realização da Olimpíada. “Acredito que [é possível realizar as Olimpíadas] porque a administração de vacinas [para o coronavírus] já começou ao redor do mundo. Quero começar a vacinação no Japão no final de fevereiro”, disse ele. “Se tomarmos as medidas adequadas, acho que o sentimento do público [em relação à Olimpíada] via mudar. Em qualquer caso, gostaria de fazer tudo o que puder para implementar medidas contra o coronavírus”, declarou o político.

A confiança do primeiro-ministro, no entanto, não é compartilhada pela população. Recente pesquisa realizada pela emissora NHK, conduzida de 11 a 13 de dezembro, mostrou que 32% dos japoneses defendem que os Jogos sejam totalmente cancelados. Apenas 27% disseram que o evento deveria prosseguir conforme o planejado, enquanto 31% preferiam outro adiamento.

Diante do agravamento do cenário, moradores de Tóquio estão bastante pessimistas em relação ao futuro dos Jogos. "Acredito que é mais provável que não realizemos a Olimpíada e prefiro que o governo em algum momento tome a decisão de cancelá-las", afirmou Hisashi Miyabe, de 74 anos, à agência Reuters.  

"Acho que é difícil. É impossível realizar a Olimpíada", disse Tatsuhiko Akamasu, de 75 anos, durante visita a Tóquio nesta sexta-feira, vindo de Saitama. "Faltam apenas dois meses e meio para o revezamento da tocha. Não acho que possamos controlar o vírus durante este período", concluiu.

  • Primeiro Tempo
  • olimpíada
  • jogos de tóquio2020
  • jogos de tóquio