Notícias

Em classificação castigada pela chuva, Verstappen faz a pole na Bélgica; Russell larga em 2º e Hamilton, em 3º

Da Redação BandSports 28/08/2021 • 12:18 - Atualizado em 28/08/2021 • 12:25
Piloto da Red Bull cravou 1min59s765
Piloto da Red Bull cravou 1min59s765
Reprodução/Twitter F1

Em uma classificação tomada pela chuva e emoção até o último segundo, que contou com transmissão do Bandsports, Max Verstappen garantiu a pole position do GP da Bélgica de F1. Na manhã deste sábado, 27, o holandês da Red Bull cravou 1min59s765 para conquistar a posição de honra no circuito de Spa-Francorchamps.

Com atuação espetacular, George Russell levou a contestada Williams para a segunda colocação do grid de largada. Cotado para assumir o lugar de Valtteri Bottas na Mercedes em 2022, o britânico registrou 2min0s086.

Líder do campeonato mundial, Lewis Hamilton vai sair da terceira colocação. O piloto da Mercedes fez o tempo de 2min0s099. Companheiro do britânico, Bottas fez o oitavo melhor tempo, mas precisará pagar punição de cinco colocações por batida no GP da Hungria.

Além do resultado impressionante, o Q3 ainda contou com acidente forte de Lando Norris. O piloto da McLaren, que ficou com o melhor tempo da atividade: 1min56s025, precisou de atendimento no centro médico e ficou, por enquanto, com a décima posição. Ele ainda pode ser punido pelo estrago feito em seu carro.

A imprevisibilidade da chuva no traçado belga também deixou a segunda parte da classificação com nervosismo e mudanças de colocações até o último segundo. Sempre consistente nas qualificações, Charles Leclerc, da Ferrari, não conseguiu superar as adversidades e vai largar na 10ª colocação. Ele marcou 1min57s721. A equipe de Maranello também parou com Carlos Sainz no Q2. O espanhol, que vai largar em 12º, não passou de 1min58s137.

A surpresa da parte intermediária do treino foi Nicholas Latifi. O piloto da Williams conseguiu a incrível marca de 1min58s056 e fará a melhor largada de sua carreira, com a 11ª colocação.

Fernando Alonso, da Alpine, e Lance Stroll, da Aston Martin, respectivamente, completaram as 15 primeiras posições. O canadense, no entanto, vai perder cinco colocações pela batida no GP da Hungria. 

Em um Q1 que apenas a Williams optou pela saída com pneus intermediários, todas as outras equipes perderam tempo com ida aos boxes, e a emoção ficou guardada para os últimos minutos. 

Com poucos carros superando a casa dos dois minutos, as últimas colocações ficaram com Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, que fez 2min02s306, Yuki Tsunoda, da AlphaTauri, com 2min02s413, Mick Schumacher, da Haas, que registrou 2min03s973, Kimi Raikkonen, também da Alfa, com 2min04s452, e, por último, Nikita Mazepin, da Haas, com 2min04s939.

Os pilotos agora voltam à pista na manhã deste domingo, 29, às 10h (horário de Brasília), para a corrida do GP da Bélgica, que terá transmissão ao vivo da Band

Veja todos os tempos: