Notícias

Ex-chefe paga aposta e faz tatuagem por pódio de Ricciardo

Da Redação Bandsports 29/11/2021 • 12:02 - Atualizado em 29/11/2021 • 12:36
Australiano apostou com Abiteboul que subiria ao pódio pela Renault em 2020
Australiano apostou com Abiteboul que subiria ao pódio pela Renault em 2020
Reprodução/Instagram Daniel Ricciardo

Uma das apostas mais famosas da Fórmula 1 foi cumprida nesta segunda-feira, 29. Atualmente na McLaren, Daniel Ricciardo usou as redes sociais para publicar uma foto de seu ex-chefe Cyril Abiteboul fazendo uma tatuagem na perna direita.

A tattoo é resultado de uma brincadeira da época em que o australiano competia pela Renault, atual Alpine. Com a equipe então passando por momentos complicados, Ricciardo e o dirigente fizeram um acordo de que, caso ele chegasse ao pódio em 2020, Abiteboul teria de fazer uma tatuagem escolhida pelo piloto.

O australiano cumpriu com sua parte do combinado no dia 11 de outubro daquele ano e subiu ao pódio com a terceira colocação do GP de Eifel, em Nürburgring, na Alemanha. Na oportunidade, ele ficou atrás apenas de Lewis Hamilton, da Mercedes, e Max Verstappen, da Red Bull. 

Pouco depois, em 1º de novembro, ele ainda retornou à terceira colocação no GP da Emilia-Romagna, na Itália.

Apesar de não ter revelado o desenho que o ex-chefe fez, Ricciardo brincou que “aposta é aposta” e contou que um vídeo do momento será divulgado na quarta-feira.

Abiteboul, que deixou a direção da Renault, entrou para a lista de dirigentes tatuados por causa do australiano. Neste ano, Zak Brown, CEO da McLaren, aceitou o desafio proposto por Toto Wolff, chefe da Mercedes, e tatuou o mapa do Circuito de Monza no braço após vitória de Ricciardo no Templo da Velocidade.