Notícias

“Lewis é mais perigoso ainda quando está acuado”, diz Webber

Da Redação BandSports 04/05/2022 • 10:07 - Atualizado em 04/05/2022 • 11:18
Heptacampeão recebeu elogios do ex-companheiro de grid
Heptacampeão recebeu elogios do ex-companheiro de grid
Instagram/Mercedes

Mark Webber saiu em defesa de Lewis Hamilton após o heptacampeão mundial ser duramente criticado por causa de seu início de temporada complicado em 2022.

Ex-piloto da principal categoria do automobilismo, o australiano lamentou a maneira como as pessoas estão tratando o britânico e exaltou suas atuações com o limitado carro da Mercedes nas primeiras etapas do ano. Antes de ficar fora da zona de pontuação na Emilia Romagna, Hamilton havia terminado em terceiro no Bahrein, décimo na Arábia Saudita e quarto na Austrália.

“Acho que as pessoas estão sendo muito duras com Lewis. No Bahrein, ele pilotou brilhantemente para o terceiro lugar. Na Arábia Saudita, teve um safety car envolvido lá com um pit stop. O mesmo em Melbourne”, disse o ex-piloto da Red Bull.

“Então, acho que houve alguns pontos que ele perdeu sem culpa própria. E ele foi muito rápido na corrida em Melbourne. Mas perdeu muito com essa parada. Foi apenas em Ímola que ele teve uma classificação complicada. Todos estão esquecendo como os demais pontos foram perdidos sem ele ter culpa”, continuou. 

Hegemônica nos últimos anos, a Mercedes ainda não se encontrou com os novos regulamentos da categoria nesta temporada. No momento, a escuderia alemã soma 77 pontos e ocupa a terceira colocação do mundial de construtores. Apesar do começo difícil, Webber não descarta uma volta por cima do time, ainda mais com Hamilton sendo colocado sob pressão.

“Nunca, nunca subestime uma equipe como a Mercedes. E Lewis é mais perigoso ainda quando está acuado. Ele nunca está sem motivação, por isso ele provavelmente é o maior de todos os tempos”, destacou. 

Além de Hamilton, a Mercedes conta com George Russell neste ano. Enquanto o heptacampeão acumula 28 pontos na sétima posição do mundial, o jovem soma 49 e aparece em quarto. Para o australiano, o conflito de gerações é positivo para o esporte. 

“George está dirigindo brilhantemente. É bom ter jovens pilotos ameaçando os já estabelecidos. É assim que deveria ser, Lewis nunca fugiria disso”, completou.

A Fórmula 1 volta à ação para o GP de Miami. As atividades para a quinta e inédita etapa do mundial começam a partir da sexta-feira, 6. O Bandsports transmite os treinos livres e a classificação ao vivo.