Notícias

F1: Chefe da Mercedes admite dúvidas sobre desempenho do motor nas últimas corridas do ano

Da Redação Bandsports 03/10/2021 • 10:47
Troca na unidade de potência de Hamilton pode colocar título em risco
Troca na unidade de potência de Hamilton pode colocar título em risco
Reprodução/F1

Mesmo liderando o mundial de pilotos com Lewis Hamilton e o de construtores na Fórmula 1, a Mercedes segue desconfortável com a possibilidade de ter que realizar uma nova troca na unidade de potência do heptacampeão mundial, que faria com que ele largasse da última posição e colocaria em risco ambos os títulos.

Depois de Hamilton conquistar sua 100ª vitória no Grande Prêmio da Rússia, o chefe da equipe, Toto Wolff, declarou ter dúvidas com relação ao desempenho do motor, especialmente depois de ter realizado uma nova troca na unidade de potência de Valtteri Bottas, que já havia recebido uma atualização na prova anterior, em Monza.

“Acho que não fizemos apenas a troca de motor de advertência porque sentimos queríamos estocar, mas também porque queremos entender o desempenho do motor - e isso nos deu alguns pontos de interrogação”, declarou o alemão.

Com apenas sete corridas restantes no calendário, Toto comentou sobre a possibilidade de Lewis ou Valtteri receberem uma nova unidade ainda em 2021: “Estamos apenas fazendo uma corrida de final de semana de cada vez - e [então] reavaliaremos o desempenho do unidades de energia e, em seguida, tomar decisões.

“No momento, estamos reavaliando o desempenho das unidades de potência porque temos pontos de interrogação e, portanto, não decidimos quais motores voltariam”, acrescentou.

Com as novidades no regulamento a partir do ano que vem, muitas coisas irão mudar na Fórmula 1. Entretanto, o motor não será uma delas, levando em conta que a FIA irá congelar o desenvolvimento das unidades de potência no início do ano que vem até pelo menos 2025. Por isso, Wolff salientou a importância de garantir um bom desempenho não só para a Mercedes, mas para as escuderias que compram os motores alemães.

“É por isso que estamos tendo algumas dúvidas”, admitiu Wolff, “porque você precisa ter o equilíbrio certo entre ter certeza de que realmente separou todos os componentes que você tem na unidade de energia, não apenas este ano, mas também para a unidade de energia do ano que vem.”

“Então, definitivamente estamos em uma fase de avaliação, [de] como continuar nesta temporada em termos de unidades de potência”, concluiu Wolff.