Notícias

F1: Piastri substituirá Ricciardo na McLaren em 2023, diz site

Da Redação Bandsports 05/08/2022 • 10:44
Australiano fechou pré-contrato com a McLaren para 2023
Australiano fechou pré-contrato com a McLaren para 2023
Instagram/Oscar Piastri

A polêmica envolvendo o futuro de Oscar Piastri está perto de chegar ao fim. De acordo com o site RacingNews365, o australiano está fechado com a McLaren e vai substituir o compatriota Daniel Ricciardo na temporada 2023 da Fórmula 1.

No início da semana, a Alpine anunciou que o piloto de 21 anos sairia da reserva para virar titular no próximo ano na vaga de Fernando Alonso, que acertou com a Aston Martin. No entanto, Piastri desmentiu a escuderia horas depois. Ele disse que Alpine agiu sem seu consentimento e que não iria pilotar pelo time francês.

Nos bastidores, a informação era de que Piastri tomou esse posicionamento justamente por ter um pré-contrato com a McLaren, já que a Alpine tinha até o dia 31 de julho para garantir a ele um assento de titular em 2023. O problema é que a escuderia ainda contava com a renovação de Alonso e só anunciou a efetivação de Piastri em 3 de agosto.

O RacingNews655 destacou que o contrato da Alpine contém uma opção sobre os serviços de Piastri para 2023, mas essa opção não foi exercida dentro dos 30 dias necessários para assinatura desse vínculo.

A publicação ainda revelou que o conselho de reconhecimento de contratos da FIA decidiu que não havia contrato válido entre Alpine e Piastri para 2023, deixando a McLaren livre para fechar um acordo com o australiano.

Piastri é o atual campeão da Fórmula 2 e também faturou o título da Fórmula 3 em 2020, feito que só Charles Leclerc e George Russell também conseguiram realizar consecutivamente. Ele é uma das principais promessas da nova geração e também foi especulado na Williams antes do acerto com a McLaren.

A chegada de Piastri no time de Woking deixa o futuro de Ricciardo indefinido. Uma opção para o piloto de 33 anos pode ser a vaga de Alonso na Alpine, escuderia pela qual ele pilotou entre 2019 e 2020 ainda como Renault.