Notícias

F1: Rosberg vê motivação extra de Hamilton após começar o ano atrás de Russell

Da Redação BandSports 23/06/2022 • 08:53
Britânicos da Mercedes disputam posições no meio do pelotão
Britânicos da Mercedes disputam posições no meio do pelotão
Instagram/Mercedes

Dono do título mundial de Fórmula 1 de 2016 e ex-companheiro de Lewis Hamilton na Mercedes, Nico Rosberg analisou o cenário interno de sua antiga escuderia após o Grande Prêmio do Canadá. Depois de nove provas realizadas na temporada, o heptacampeão ocupa a sexta posição do campeonato com 77 pontos, 34 a menos que o recém-chegado George Russell, que é o quarto colocado com 111.

Para o alemão, o desequilíbrio na pontuação não mostra a real diferença de desempenho entre os dois pilotos no ano. Embora Russell esteja vivendo grande momento de sua carreira, ele entende que o azar vem atrapalhando os resultados de Hamilton.

“George faz um trabalho incrível, fenomenal com o quão difícil esse carro tem sido de pilotar. Ser consistente, pilotar tão bem, não cometer erros, sempre tirar o máximo do carro. Ele tem sido brilhante. No sábado, alguém pensaria: ‘Ok, mantenha-o em segurança e traga outro P4 ou P5 na qualificação’. Mas não, ele disse: ‘Vou deixar minha marca, só me importo com a pole position’. Isso é realmente incrível”, disse Rosberg ao Sky Sports

“Lewis está pilotando no seu melhor. Ele está tendo uma temporada incrivelmente azarada com todas as coisas indo contra ele. Este foi um fim de semana normal e ele entregou de maneira incrível”, continuou. 

Mesmo elogiando o ex-companheiro e o jovem britânico, Rosberg acredita que Hamilton não está nada satisfeito por ficar atrás na disputa interna da Mercedes. Para o alemão, o heptacampeão usará a desvantagem como combustível para dar a volta por cima ainda nesta temporada.

“Essa dupla de pilotos é muito forte, mas não se engane, Lewis odeia ficar em segundo lugar para um companheiro de equipe, então, ele estará muito motivado e pressionando muito internamente”, afirmou. 

O campeão mundial de 2016 ainda elogiou o progresso da Mercedes em Montreal. Para ele, o ritmo apresentado foi “decente” e Russell provou o potencial do carro ao escalar o grid da oitava para a quarta colocação. Hamilton, por sua vez, recebeu a bandeira quadriculada em terceiro lugar. 

“O carro da Mercedes foi realmente decente na corrida. Eu pensei que era incrível como George progrediu logo após a largada, passando um carro após o outro”, disse Rosberg. 

O alemão, contudo, sabe que ainda é cedo para os pilotos da Mercedes brigarem por vitórias neste campeonato. “Eu acho que eles estão progredindo, mas ainda há algum caminho para percorrer até alcançar Ferrari e Red Bull. Eles não podem ganhar em Silverstone, ainda estão muito longe”, avaliou.

As emoções da Fórmula 1 retornam entre os dias 1º e 3 de julho para as atividades do GP da Grã-Bretanha. O Bandsports transmite os treinos livres e a classificação.