Notícias

Para chefe da Mercedes, sprint qualifying “está confusa e não vale o risco”

Da Redação BandSports 18/09/2021 • 01:20 - Atualizado em 18/09/2021 • 11:12
Toto Wolff destacou que o formato traz poucos benefícios
Toto Wolff destacou que o formato traz poucos benefícios
Reprodução/Instagram Mercedes

Além de mais um acidente envolvendo Max Verstappen, da RBR, e Lewis Hamilton, da Mercedes, e o dia mágico da McLaren, o GP da Itália também ficou marcado pela segunda sprint qualifying da história da Fórmula 1, que teve Valtteri Bottas como vencedor

Ainda em formato de teste e gerando controvérsias entre pilotos e torcedores, o novo formato de classificação foi avaliado por Toto Wolff, chefe da Mercedes, que não se mostrou muito contente com o modelo.

"Em primeiro lugar, todo mundo está confuso. Acho que o formato da corrida de classificação, da maneira que está, não traz muitos benefícios porque ninguém vai se arriscar", afirmou o mandachuva da equipe heptacampeã mundial.

Em suas duas aparições – Silverstone e Monza –, as emoções da corrida de tiro curto ficaram mais restritas a grandes largadas, no entanto, com pouca ação pelo restante dos 100 quilômetros de duração. Na visão de Wolff, a dificuldade de ultrapassagem e a pouca bonificação são fatores determinantes para a monotonia.

"Há pouca pontuação em jogo e o risco de comprometer a corrida de domingo, que tem pontos até a décima posição, acabam não valendo o risco. Então, o que vimos é uma mistura de dificuldades gerais de ultrapassagem porque as velocidades em linha reta são muito semelhantes, mas também porque, mesmo nas curvas 1 e 2, ninguém tenta."

No atual modelo da sprint qualifying, apenas os três primeiros colocados pontuam. São distribuídos três pontos para o vencedor, dois para o segundo e, por fim, um para o terceiro.

A última aparição da corrida de tiro curta nesta temporada está prevista para acontecer no fim de semana do GP do Brasil, entre 12 e 14 de novembro. 

"Acredito que vamos tentar de novo no Brasil e ver se alguma coisa muda. Acho que vale a pena tentar, mas não tenho certeza se vamos mantê-las", completou Wolff.

Desta vez sem sprint qualifying, os pilotos voltam à pista para as atividades do GP da Rússia de F1. A partir de sexta-feira, 24, o Bandsports exibe ao vivo os treinos livres e classificatório da etapa disputada em Sochi. A Band mostra a corrida, no domingo, 26.