Notícias

F1: Wolff acredita que Hamilton poderia ter vencido GP da Espanha

Da Redação Bandsports 25/05/2022 • 10:00
Britânico enfrentou problemas no Circuito da Catalunha e completou a prova na 5ª colocação
Britânico enfrentou problemas no Circuito da Catalunha e completou a prova na 5ª colocação
Instagram/Mercedes

Chefe da Mercedes, Toto Wolff acredita que Lewis Hamilton poderia ter brigado pela vitória no Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1 se não fossem os problemas que atrapalharam o britânico no Circuito da Catalunha. 

Ainda na primeira volta em Barcelona, o piloto de 37 anos teve o pneu furado em toque com Kevin Magnussen, da Haas, e caiu para o fundo do pelotão após parar nos boxes. Com o ritmo recuperado, ele escalou o grid e chegou a ocupar o quarto lugar. Um problema no carro, contudo, fez com que ele tivesse que diminuir o ritmo, e consequentemente, fosse ultrapassado por Carlos Sainz, da Ferrari, terminando o dia com a quinta colocação.

Para o dirigente, a decisão de manter o heptacampeão na pista após o primeiro incidente foi tomada com o intuito de analisar o desempenho do carro no circuito espanhol.

“Estou feliz por não termos aposentado Lewis, pois essa foi a corrida mais importante para compararmos os dois carros. Comparar as configurações e pneus. É sempre necessário avaliar quando você basicamente perdeu a corrida para decidir: qual é o benefício de continuar?”, disse o dirigente.

“Mas pela perspectiva do piloto é como: ‘isso não pode ser possível, estou 50 segundos atrás dos líderes’. Mas ainda é uma quilometragem valiosa. Nunca vamos desistir de qualquer maneira. No final, o ritmo de corrida de Hamilton foi impressionante. Ele teria corrida pela vitória”, seguiu.

Wolff ainda destacou a evolução do ritmo da equipe dentro da corrida em Barcelona. O chefe, porém, deixou claro que ainda precisa entender melhor alguns pontos do dia.

“Acho que precisamos analisar como gerenciamos os pneus no primeiro stint. Parecia que não tínhamos chance de acompanhar o ritmo. Mesmo sem DRS, Max conseguiu ultrapassar Russell com pneus novos”, contou.

“Mas o carro mudou em termos de performance. Nós vimos Lewis indo para frente com pneus da mesma idade e então percebemos que há algo a aprender. De repente, nós destravamos potencial apenas ajustando coisas no pit stop”, completou.

Com o quinto lugar de Hamilton e o terceiro de George Russell na Espanha, a Mercedes manteve a terceira colocação do mundial de construtores. O time agora soma 120 pontos e aparece atrás de Ferrari, que tem 169, e Red Bull, que lidera a classificação com 195.

Os pilotos da F1 voltam à ação a partir desta sexta-feira, 27, para as emoções do GP de Mônaco. Os treinos livres e classificatório contam com cobertura completa do Bandsports.