Notícias

Fim de semana promete ser histórico para o skate brasileiro em Tóquio

Por Aguinaldo Melo, em colaboração para o Bandsports 24/07/2021 • 08:34 - Atualizado em 24/07/2021 • 20:21
Pâmela Rosa, Letícia Bufoni e Rayssa Leal vão brigar pelo ouro
Pâmela Rosa, Letícia Bufoni e Rayssa Leal vão brigar pelo ouro
Julio Detefon/CBSK

O skate brasileiro chega a Tóquio com status de protagonista. Somente o Brasil e os Estados Unidos tiveram direito a três vagas na competição. Isso devido ao histórico do País como vencedor de competições mundiais.

Na primeira modalidade a ser disputada neste fim de semana, o street (que imita o skate praticado nas ruas de todo o mundo), os skatistas brasileiros têm grandes chances de medalhas, tanto no masculino como no feminino.

Street masculino

Este será o maior desafio para o Brasil nessa estreia do skate na Olimpíada. Se for levando em consideração o histórico de competições dos últimos três últimos anos, a medalha de ouro será disputada por Japão e Estados Unidos. O japonês Yuto Horigome  e o norte-americano Nyjah Huston venceram a maioria das competições internacionais do ciclo Olímpico. Os dois possuem a habilidade de realizar manobras extremamente complexas, mesmo na pressão de uma competição.

Já a medalha de bronze é uma incógnita. Os brasileiros Kelvin Hoefler, Felipe Gustavo e Giovanni Viana chegam com grandes chances, mas terão que superar Aurelien Giraud, da França,  e Manny Santiago, de Porto Rico, também são fortes candidatos na competição.

Street feminino

As mulheres do street têm tudo para fazer história em Tóquio. Pâmela Rosa está neste momento um passo acima das outras competidoras e é forte candidata ao ouro. Rayssa Leal e Letícia Bufoni chegam com tudo para fechar o pódio.

A japonesa Aori Nishimura é neste momento a maior ameaça para o pódio brasileiro. Aori venceu algumas etapas mundiais nos últimos anos, e certamente chegará com um gás extra por estar competindo em seu país.

Entenda a competição do street

A competição medirá a habilidade dos skatistas que escolherem e utilizarem os obstáculos da pista em apenas 45 segundos. Em seguida será avaliada a capacidade do skatista em mostrar suas melhores manobras. A pista Olímpica possui uma infinidade de desafios, isso permitirá que os atletas façam percursos completamente diferentes. O que conta é a regularidade e complexidade das manobras, o uso criativo da pista, e o estilo.

Os 20 skatistas serão divididos em quatro baterias de cinco atletas e cada skatista terá o direito de fazer duas apresentações de 45 segundos. Após as duas apresentações, os atletas terão cinco tentativas para mostrar as suas melhores manobras. Os oito melhores skatistas, independentemente da bateria, avançam para a final.

Os oito skatistas classificados para a final vão competir dentro dos mesmos critérios das eliminatórias, mas desta vez na batalha por uma  medalha.

  • skate
  • tóquio-2020
  • jogos olímpicos
  • olimpíadas
  • esportes
  • app