Notícias

“Francês do salto com vara”, Lavillenie volta a enfrentar zica dos brasileiros e fica fora do pódio em Tóquio

Da Redação 03/08/2021 • 10:51 - Atualizado em 03/08/2021 • 11:17
Lavillenie durante a final do salto com vara nos Jogos de Tóquio: francês ficou fora do pódio, para a alegria da torcida brasileira
Lavillenie durante a final do salto com vara nos Jogos de Tóquio: francês ficou fora do pódio, para a alegria da torcida brasileira
Reprodução/BandSports

O francês Renaud Lavillenie voltou a enfrentar a “zica” da torcida brasileira. E de novo não se deu bem. Se na Rio-2016 ele teve que aguentar as vaias, ao ponto de ficar visivelmente contrariado e reclamar publicamente, dessa vez a “corrente pra trás” foi pelas redes sociais. Tudo porque Lavillenie enfrentou novamente o brasileiro Thiago Braz, ouro no Rio e agora bronze em Tóquio. E o francês, prata no Brasil, dessa vez terminou em 8º, fora do pódio dos Jogos Olímpicos.

Braz saltou até 5.87m. Lavillenie, que machucou o pé durante o aquecimento, só ultrapassou a marca de 5.70m.

No Twitter, os brasileiros lembraram que o francês perdeu com e sem torcida no estádio. Alguns comemoraram que Lavillenie é freguês de Braz. Outros mandaram um “chupa” para o atleta europeu, eventualmente chamado genericamente pelos brasileiros desde a Rio-2016 como o “francês do salto com vara”. 

No Instagram, os brasileiros “invadiram” o perfil de Lavillenie para encher os posts de comentários provocativos, com smiles de choro e risada.

“Thiago Braz está na área, e você vai relembrar o Rio de Janeiro. Eu estava lá vendo você ficando em segundo lugar”, escreveu um brasileiro.

Na final desta terça-feira, 3, o título ficou com o favorito Armand Duplantis. Recordista mundial com 6.18m, o sueco foi o único a saltar 6.02m na final. Ele ainda tentou superar a marca de 6.19, mas errou os três saltos. Thiago Braz segue com o recorde olímpico de 6.03 obtido no Rio. A prata ficou com o norte-americano Christopher Nielsen, que chegou a 5.97m.

Veja a repercussão no Twitter:

  • olimpíadas
  • tóquio2020
  • app
  • thiago braz
  • salto com vara